7/08/2017 •
2 min. de leitura

Como a ascensão do e-commerce móvel está afetando o seu negócio

Segundo uma pesquisa realizada anualmente pela e-Bit (a Webshoppers 35) o ano de 2016 foi bem otimista para o comércio eletrônico móvel, registrando um aumento 21,5% nas vendas, perante apenas 12,5% computado no ano anterior.

 
 

Mesmo em tempos da dita crise econômica do país, o faturamento do e-commerce brasileiro aumentou em 7,4% ultrapassando a casa dos R$ 44 bilhões de reais.
Isto com certeza deve acender as mentes de muitas e muitos empreendedores virtuais sobre qual a melhor maneira de otimizar o seu negócio de maneira cada vez mais proveitosa para o consumidor final através de dispositivos móveis.
Mas, muitas vezes existe um fator esmagador que previne muitas lojas virtuais de converterem mais de suas visitas no famoso m-comércio: A experiência de compra móvel é terrível.

Os desafios do comércio virtual móvel

A beleza da compra móvel é que consumidores conseguem fazer compras de qualquer lugar durante seu dia. O perigo disso é que o humor destes consumidores é muito maleável quando trata-se de experiência do usuário. Eles ficam facilmente confusos, distraídos e frustrados. Se a experiência de compra móvel atinge qualquer um desses pontos fracos, o consumidor sairá em um clique.

O que torna uma experiência de compra móvel tão ruim? Podem ser diversos motivos, como:

• Um site que não está otimizado para o processamento móvel
• Uma conexão ruim com a internet que torna lenta a navegação entre produtos
• Tela do aparelho pequena demais, o que dificulta a leitura de descrições de produtos e o processo de inserção de informações de frete e pagamento
• Preocupações com a segurança de informações sigilosas usadas em seus aparelhos móveis
Antes que o m-commerce possa superar o e-commerce como o método de compra virtual priorizado, comerciantes devem descobrir como melhorar sua taxa de conversão móvel. Hoje em dia, dois terços dos usuários móveis abandonam seus carrinhos de compra virtuais após adicionar itens, e essas taxas de conversão móveis são 70% mais baixas que as conversões de computadores de mesa.
A boa notícia é que, com os avanços na tecnologia de aparelhos móveis (com telas maiores e processamento acelerado), a experiência móvel deve melhorar e ocorrerá um aumento nas taxas de conversões móveis consequentemente.

Aplicativos podem ajudar?

Uma abordagem frequente dos varejistas online é o desenvolvimento de um aplicativo de compras móveis para complementar sua loja virtual. Isso parece uma abordagem esperta à primeira vista, considerando que pessoas hoje passam 90% de seu tempo em aparelhos móveis usando aplicativos.
Ainda assim, de todo o tempo passado no uso de aplicativos, a maioria das pessoas passam 80% desse tempo usando apenas três aplicativos. Por isso, a chance de um novo aplicativo de compras receber atenção é bem menor do que muitos comerciantes pensam.
Além disso, vendedores também deveriam ter consciência de que aplicativos normalmente não resultam em muita movimentação em sites. Tendo como exemplo o mercado americano, das 30 maiores empresas de vendas, apenas a Amazon e o Wal-Mart geram mais de metade de suas visitas por meio de um aplicativo.
Isso não quer dizer que vendedores não deveriam investir nada em aplicativos. Aplicativos de compra ainda podem ter um papel na melhoria da experiência de compra virtual. Aplicativos também são ótimas ferramentas para oferecer ofertas especiais aos clientes mais fiéis, assim como ferramentas de comparação de preço e resenhas de produtos que ajudam a melhorar a conversão.
O ponto aqui é que os varejistas precisam estar atentos às suas experiências em dispositivos móveis e aplicativos, pois eles trabalham para aumentar as vendas online de maneira geral.

Melhorias rápidas para estimular a experiência do m-commerce

Segundo pesquisas, 90% dos usuários de aparelhos mobile mantêm seus aparelhos ao alcance das mãos. Por isso, para começar a aumentar essas vendas, considere primeiro implementar algumas melhorias:
• Desenvolva uma concepção de site receptiva com planta e conteúdo otimizados para usuários de computadores, tablets e smartphones.
• Verifique se a sua ferramenta de carrinho de compra é adequada a aparelhos móveis.
• Se empenhe a diminuir o abandono de carrinhos de compras.
• Construa aplicativos de m-commerce que complementem sua loja virtual.

Embora o comércio eletrônico virtual esteja a todo vapor agora, não é tarde demais para deixar sua marca. Otimizando a experiência de compra virtual agora, você estará pronto para encarar essa tendência de crescimento e criará experiências melhores para os usuários, produzindo mais clientes fiéis.

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.