3/03/2017 •
2 min. de leitura

Em 2017, a gestão antifraude pode ser o maior trunfo do seu e-commerce

O e-commerce brasileiro continuará crescendo, mas o ano será marcado pelo acirramento da concorrência e desafios no campo de fraudes. Por isso, se você está neste mercado e quer ampliar ou manter a sua fatia de participação, saiba que perder vendas não é uma opção.

 
 

Mesmo com o momento delicado da economia, o e-commerce nacional manteve sua força e registrou desempenho acima do previsto fechando 2016 com 11% de crescimento. Os dados são da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), que também mostra que o segmento deve manter a curva para cima em 2017: a previsão para o período é de 12% com faturamento estimado em R$ 59,9 bilhões e mais de 200 milhões de pedidos nas lojas virtuais.

Nada mal quando comparado a outros setores que infelizmente não alcançarão taxas de dois dígitos no período. É por isso que para muitos especialistas 2017 será um ano marcado pelo acirramento da concorrência.

Para impulsionar os resultados e driblar a recessão econômica, muitas empresas devem aportar no universo de compras online. Ainda, segundo o Panorama dos Marketplaces no Brasil, análise realizada pela empresa de precificação inteligente Precifica em parceria com a ABComm, a tendência dos marketplaces (shoppings online) deve crescer no país e atrair novos empreendedores. Além disso, quem já se firmou vai investir cada vez mais em estratégias agressivas de marketing e novas tecnologias para melhorar a experiência e conquistar de vez o cliente. Por isso, se você está neste mercado e quer ampliar ou manter a sua fatia de participação, saiba que perder vendas não é uma opção.

Além de continuar inovando para atrair e fidelizar, é preciso cuidar cada vez mais da segurança. A fraude no comércio eletrônico ainda é um dos maiores responsáveis pela perda de receita. No Mapa da Fraude no Brasil, um estudo detalhado sobre o setor, a ClearSale constatou que a cada minuto cibercriminosos tentam fraudar R$ 3.610,20 em compras feitas pela internet. Isso representa 4,40% de todas as transações em lojas virtuais no Brasil.

A preocupação com as compras feitas por celular também deve estar em seu radar. Hoje, 5,6% das tentativas de fraude registradas em todo o país já acontecem em dispositivos móveis, que estão ganhando a preferência do consumidor. Outro dado que merece atenção: a maioria dos casos detectados está nas regiões Norte e Nordeste, ambas com o maior crescimento em faturamento na Black Friday 2016.

A vez do antifraude

Neste cenário, em que cada venda conta para crescer e o cuidado com a segurança deve ser redobrado para evitar prejuízos, a gestão antifraude especializada ganha cada vez mais importância para o e-commerce brasileiro. Os benefícios são muitos e as empresas que optam por este caminho destacam-se em fatores decisivos para obter mais competitividade, como produtividade, redução de custos e reputação, sendo vistas como um canal realmente confiável de compras online.

Entre os diferenciais dos produtos disponíveis no mercado, vale ficar de olho nas soluções que tecnológicas como Machine Learning, que permite que a inteligência artificial aprenda com as tentativas de fraude e evolua, melhorando as defesas do e-commerce em tempo real.
Outro ponto forte da solução que deve ajudar na manutenção da receita em 2017 é a aplicação da análise humana no processo de verificação dos pedidos de maior risco. Deste modo, é possível garantir que apenas as fraudes sejam reprovadas, preservando o bom comprador e os resultados do negócio.

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.