1/01/2016 •
3 min. de leitura

Como blindar o seu e-commerce da crise econômica

O desaquecimento econômico no país tem afetado diversos setores, mas para quem investe no mundo virtual, a boa notícia é que as previsões para 2016 se mantêm positivas. Para que seu e-commerce continue rentável mesmo em um cenário de crise, é preciso estar preparado para administrá-lo de forma consciente e criativa.

 
 

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) estima que em 2016 o comércio eletrônico brasileiro cresça 18% em relação a 2015. Isso significa um faturamento de R$ 56,8 bilhões. O valor do tíquete médio deve ficar um pouco abaixo do que no ano passado, sendo R$ 298 enquanto antes era R$ 301. Porém, isso deve ser compensado com o número de pedidos feitos: espera-se que 2016 registre 190,9 milhões contra 155,5 milhões de 2015.

Para ter uma loja virtual com faturamento positivo e blindada a qualquer problema que possa aparecer no caminho, inclusive o desaquecimento econômico atual, você precisa trabalhar muito bem três pontos que ainda afetam a efetividade de muitos e-commerces brasileiros. São eles:

Logística - um assunto super importante para a reputação de qualquer marca. No Brasil, esse setor é afetado, muitas vezes, pela falta de infraestrutura dos meios de transporte, o que pode acabar atrasando as entregas.

Os Correios, outra solução muito utilizada para entregas, tem episódios de greves que acabaram afetando a vida de quem depende dele. Então, esse é realmente um assunto que você precisa estar sempre atento e tentar achar soluções criativas para driblar possíveis imprevistos sem deixar afetar a qualidade dos seus serviços percebidos pelos consumidores.

A empresa B2W, dona de marcas como Submarino.com e Americanas.com, resolveu administrar também essa etapa do processo de venda e criou sua própria empresa de logística, podendo assim, garantir mais eficiência e qualidade aos consumidores.

Para quem não tem como partir para o mesmo artifício, uma alternativa pode ser as startups de logística que estão surgindo em meio a esse cenário. Algumas, por exemplo, permitem que o cliente contrate o serviço de um motoboy pagando um valor determinado para ter sua entrega com rapidez.

Não importa qual será a sua escolha, o que vai fazer diferença é que você tenha um serviço de qualidade, que permita entregar suas encomendas no tempo combinado, mas que também tenha um bom custo para o seu orçamento.

Inovação - parece coisa do século passado, mas não é. Muitos sites de comércio eletrônico ainda operam com plataformas e layouts ultrapassados, o que pode empacar o crescimento, já que os clientes não sentem credibilidade na operação, ainda mais com os casos de fraude presentes no mundo virtual.

O resultado é que diante da alta concorrência e, agora, do cenário econômico desfavorável, fica cada vez mais difícil que e-comerciantes que não se atualizem com as inovações do mercado sobrevivam.

Pós-venda - o atendimento ao cliente sempre foi um diferencial para fidelizar consumidores. O grande problema é que muitas empresas ainda ficam no “arroz com feijão” quando esse é o assunto.

Com sites como Reclame Aqui, Reclamão e Denuncio, os e-consumidores ganharam espaço para expor suas críticas sobre qualquer serviço. Assim as empresas precisam, cada vez mais, melhorarem seu atendimento e reputação perante os internautas.

É preciso, de uma vez por todas, entender que o pós-venda é tão importante quanto o pré-venda, pois ele também pode afetar diretamente seu número de vendas. Em épocas de crise, repense sua estratégia de relacionamento, invista em fidelizar quem já gosta e compra com a sua marca e continue com o faturamento no verde.

E para terminar, aí vão mais duas dicas para você deixar o seu e-commerce blindado contra o cenário de desaceleração econômica que ainda deve continuar por mais alguns anos no Brasil.

Revise seus gastos com publicidade De forma alguma você deve parar de divulgar sua loja, ainda mais com a alta concorrência do mercado on-line. Quem não se promove, não ganha espaço.

A alternativa, porém, para enxugar alguns gastos, é prestar atenção em quais canais você está gastando e se eles poderiam ser substituídos por algo mais em conta que seja tão eficiente quanto o atual.

Por exemplo, será que investir em trazer um visitante de perfil não pode ser mais barato do que brigar por uma palavra-chave? Visite o Google Adsense e encontre médios e pequenos sites com espaço publicitário de baixo custo, mas com um público bem segmentado.

Valorize ações de longo prazo Embora muitas pessoas gostem de colher frutos logo após o investimento, nesse momento é preciso ter paciência e apostar em ações de marketing de longo prazo que demoram mais para trazer retorno, mas que são constantes e com baixo custo.

O e-mail marketing e a Newsletter são dois exemplos que vão ajudar você a trabalhar relacionamento, gerar conhecimento de marca e fidelizar consumidores por um custo mais baixo.

 

Em uma manhã de negócios e conteúdo de qualidade, a ClearSale realiza o E-commerce Day

No último dia 17, a ClearSale teve a honra de realizar um evento recheado de conteúdo de qualidade e aprendizado para o mercado de e-commerce, o E-commerce Day. Junto aos seus grandes parceiros Rise 7, Dr. E-commerce e Your Views, a sede da ClearSale recebeu um público de aproximadamente 35 clientes, que usufruíram de uma manhã rica em novos negócios e aprimoramento de know how.

Dividido em três palestras, o evento contou com a bagagem de mercado dos palestrantes Thiago Sarraf, fundador do Dr. E-commerce, Fernando Shine, CEO da Your Views e com algumas palavras da Carolina Bacic, da empresa Casa da Arte.

Os temas abordados foram “Precificação: resolvendo o dilema entre margem e vendas” e “Quer dobrar suas vendas sem dobrar seu custo de marketing?”, discorrido pelo Thiago e “Recompra: o caminho para o faturamento sustentável do e-commerce” ao comando do Fernando. A convidada Carolina Bacic falou um pouco de como a Casa da Arte surgiu e como ela caminha hoje, proporcionando uma relevante troca de informações com os demais.

Entre os presentes estavam empresas como a Ingresso.com, Rapi10, On Imóveis e Presentes Rodrigues. O evento também contou com momentos de descontração de networking acompanhados de welcome coffe e de depoimentos como o da Carol, da Casa da Arte, que citou o quanto um evento desse é importante para o mercado devido a troca de informações e a coletividade em um ano que promete novidades a todo setor. 

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.