4/07/2018 •
3 min. de leitura

Mobile e Big Data: Como a junção destas forças pode proporcionar uma completa experiência de consumo

Nas últimas décadas o universo Mobile nos trouxe inúmeras novas possibilidades de consumo, tanto em produtos quanto em serviços. Entre os benefícios também temos a desburocratização de processos, agilidade nas compras e a proximidade de cada indivíduo do seu próprio User Experience. Empresas como Uber e Airbnb estão aí para não nos deixar mentir.

 
 

Segundo a pesquisa “Análise do E-commerce no Mundo”, feita pelo E-commerce Brasil, em parceria com a empresa de tecnologia Criteo, 44% das compras online são realizadas através de dispositivos móveis ou aplicativos, além do aumento de 51% no consumo por estes canais entre 2016 e 2017, pelo fato de se ter cada vez mais consumidores ativos a qualquer hora e em qualquer lugar. Mas, infelizmente, com o crescimento de público e alcance, também crescem as brechas na segurança das transações.

 

Segurança de dados na transformação digital

Tudo que ganha volume e sucesso, infelizmente também atrai olhares de quem quer uma fatia deste crescimento de maneira ilícita. Por isso, junto a este fenômeno, também vemos um grande avanço na criação de dispositivos de segurança ao consumidor, como biometria facial, leitura de retina, de digitais, entre outros.

Há também um outro caminho para proteger o consumidor que costuma ser mais notado apenas por quem está no backstage deste trabalho: a utilização do Big Data. Com todo este poder de geração e retenção de dados que a nova era Mobile consegue promover, tendo em vista que em 2015, 62% da população já era considerada conectada a dispositivos móveis (um total de 4,5 bilhões de pessoas – segundo o estudo VNI (Visual Networking Index), da Cisco), é possível ter uma ampla visão de comportamento de compra do mercado e devolver esta potência ao consumidor em forma de segurança.

 

Como utilizar o Big Data para a proteção B2B e B2C

Um ótimo exemplo de aplicação deste conceito é a nova solução da ClearSale, o Mobile Trust. Ela utiliza toda potência de um Big Data, construído em 17 anos de experiência na análise de pedidos (85% de todo e-commerce nacional), que detém mais de 160 milhões de combinações de pares distintos de CPFs e celulares mais utilizados pelos consumidores, para disparar em tempo real um SMS ao hotphone registrado do solicitante do produto ou serviço, (que pode ser uma linha telefônica, TV à cabo, financiamentos, concessão de crédito e outros), evitando assim um crime de falsidade ideológica com a ajuda do consumidor legítimo.

Além da resposta dada pelo verdadeiro dono ou dona dos dados, o vendedor também recebe insights positivos e negativos, auxiliando ainda mais a tomada de decisão e controle da fraude.

 

Crescimento e segurança devem andar de mãos dadas

A expansão em armazenamento de dados e a conexão das pessoas com dispositivos móveis, tendem apenas a crescer nos próximos anos. Para se ter uma ideia, ainda em 2013 já havia sido gerado cerca de 4,4 trilhões de gigabytes em dados (segundo um estudo da International Data Group) e a estimativa é que até 2020 alcancemos 44 trilhões. Neste mesmo ano, 70% da população já estará conectada ao universo Mobile (conforme estudo “VNI” (Visual Networking Index), da Cisco). Por isso, aplicar soluções que utilizem a força de um robusto Big Data e a conectividade Mobile é uma forma escalável, e com menor custo do que se imagina, de aumentar a chance do seu negócio decolar junto a um comportamento de consumo que veio para ficar e transformar o mercado.

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.