27/07/2018 •
4 min. de leitura

E-commerce na Copa: O Brasil parou para ver a seleção, mas será que o e-commerce também?

Não foi desta vez que o Brasil foi Hexa Campeão da Copa do Mundo. O maior evento esportivo do planeta dura apenas um mês, acontece de quatro em quatro anos, há países que jogam apenas três partidas e já tem que voltar pra casa e, mesmo neste curto espaço de tempo, conseguem mexer com um país inteiro, inclusive com a sua economia.

 

Segundo uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), para a Copa deste ano, o aumento na produção na categoria chamada “marrom” (televisões, aparelho de som, entre outros) foi de 41,1% e para bens de consumo duráveis um avanço em 1,7%, comparado ao mês de janeiro.

E quando estamos falando do país sede então, o investimento em obras e aumento de empregos também sempre gera grandes expectativas. Em 2014, uma estimativa feita pelo grupo Ernest & Young para a Copa no Brasil, foi de que o evento injetaria R$ 142,3 bilhões na economia do país entre 2010 e 2014 e geraria 3,6 milhões de empregos.

Bom, até agora já pudemos ver que a maioria das movimentações econômicas que a Copa do Mundo gera acontecem no setor físico, tanto de vendas quanto de prestação de serviços. Mas e o e-commerce? Como será que foi afetado durante este período na Copa deste ano? Nossa equipe de Data Scientists fez um estudo completo sobre o assunto e nós vamos ver mais sobre ele agora.

 

Os impactos da Copa do Mundo nas vendas online

As primeiras e mais importantes informações antes de começarmos: A ClearSale analisou o total de pedidos recebidos nos dias e horários de jogos da Copa do Mundo deste ano, com foco em jogos do Brasil, que totalizaram mais de 850 mil transações (dentro dos produtos T e TG, com pagamentos por cartão de crédito). E, apenas como fato curioso, em todo período do evento esportivo, recebemos quase 3 milhões de pedidos.

 

Primeira fase da Copa

Clima de estreia na Copa é um dos mais esperados por todos, não tanto quando jogos decisivos, mas atenção da maioria da população está na tela. Por isso, podemos ver na imagem abaixo que houve uma queda de 29,85% das vendas, principalmente às 15h da tarde, que foi o horário de início da partida.

 

E daí pra frente esta queda só aumentou, até porque, conforme a seleção do país avança, a atenção aos jogos também. Por isso vemos nos gráficos abaixo uma queda de 33,26% no jogo contra a Costa Rica e 38,02% contra a Sérvia.

Oitavas de final

Nesta fase começam os famosos jogos “mata-mata”, ou seja, quem perder está fora. Mas, acho que os torcedores brasileiros estavam bem confiantes na seleção, pois as vendas caíram menos do que no último jogo da primeira fase, registrando uma queda de 27,65%.

 

Quartas de final

Se faltava mais clareza para descobrirmos se momentos de tensão fariam as vendas do e-commerce caírem, aqui está ela. No fatídico jogo contra a Bélgica a queda nas vendas fechou em 47,90%.

Como o Brasil não avançou tanto quanto nossa nação esperava, a queda nos pedidos durante a final da Copa foi muito menos representativa, fechando em apenas 5,48%. E, para fechar, na imagem abaixo podemos ver a média da baixa nos pedidos analisados pela ClearSale durante toda a Copa e durante os jogos do Brasil.

 

Vamos aos fatos

Sim, os brasileiros realmente gostam de futebol, a cada dia temos mais certeza. Por isso vale sempre lembrar a importância sobre alguns cuidados com o seu e-commerce nestes períodos, como por exemplo, investir em campanhas de Marketing, lançar produtos novos, criar vantagens na entrega e rever algumas coisas que são deixadas para segundo plano na correria do dia a dia, como entender melhor o que uma solução antifraude pode, de fato, te oferecer.

Qatar 2022, lá vamos nós!

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.