30/01/2019 •
2 min. de leitura

Fraude amigável: como evitar este prejuízo em seu negócio

Apesar de ser considerada menos grave que outros tipos de fraude, a amigável exige atenção e cuidados, para que não se transforme em grandes prejuízos ao varejista

 
 

Diferentemente dos outros tipos mais conhecidos de fraude, a amigável não envolve, via de regra, o uso de má-fé por parte do fraudador. Na maioria das vezes, ela acontece entre familiares e pessoas próximas do titular do cartão, que acabam fazendo uma compra sem o conhecimento do mesmo. Em alguns casos, a contestação da transação é feita de forma amistosa e sem chargeback para o lojista, mas em outros casos, não.

A fraude amigável precisa ser tratada como um problema relevante e que merece atenção, para que fique sempre controlada e não gere prejuízos ao negócio.

Para fazer isso, o varejo preciso ficar atento a alguns pontos de atenção.

Fraude amigável tem crescido

Por ser feita, em praticamente todos os casos, com dados legítimos de bons consumidores, a fraude amigável é mais difícil de ser identificada antes que aconteça. Por isso, é uma modalidade que tem crescido ano a ano.

Apesar de nem sempre ser sinônimo de chargeback, a fraude amigável pode causar prejuízos consideráveis aos varejistas, que acabam se sentindo desprotegidos diante do problema.

E-commerces menores, por exemplo, não costumam contar com soluções antifraude, ainda que mais básicas, para tentar diminuir a quantidade de fraudes amigáveis, o que é um grande problema.

Como a fraude amigável se torna prejuízo

Você pode até se perguntar como é possível uma fraude amigável acabar em prejuízos, já que não tem má-fé, mas lembre-se dos custos envolvidos na captação de clientes, na logística de envio e devolução de produtos e etc. Mesmo que você não perca um produto, por exemplo, todos estes custos não terão qualquer retorno, o que, por si só, já é um grande prejuízo.

Para evitar problemas com fraudes amigáveis, é preciso contar com um parceiro especializado e que seja capaz de entender o contexto de cada fraude nos mais minuciosos detalhes, o que não está limitado somente aos grandes e-commerces. A ClearSale, por exemplo, tem soluções inteligentes para todos os nichos deste segmento.

Como minimizar o risco

É claro que, além de um parceiro especializado em gestão antifraude, algumas boas práticas ajudam muito quando se pretende evitar prejuízos com fraudes amigáveis.

Um bom empreendedor tem a obrigação de fiscalizar seu próprio negócio. Estar sempre atento ao perfil de seus compradores, ao comportamento de compra de cada um deles e aos dados que eles fornecem em cada pedido é muito importante.

Ao mesmo tempo, esteja sempre conectado com o mercado, procure saber quais categorias de produtos e serviços são mais visadas por fraudadores, busque dados sobre a fraude em sua região, oriente seus colaboradores, seja transparente em suas políticas, emita sempre a nota fiscal e deixe bem claro para o seu bom consumidor que ele e seu negócio estão muito bem protegidos.

Tecnologia da ClearSale contra fraudes

Comerciantes inteligentes estão aproveitando a tecnologia para identificar fraudes antes que elas tenham a chance de causar danos reais à identidade dos consumidores e à reputação de seus negócios.

Na ClearSale, combinamos o melhor da Inteligência Artificial com profissionais ultra especializados para oferecer aos nossos clientes o mais alto nível de proteção.

Nossa tecnologia proprietária faz com que estejamos prontos para fornecer a solução ideal de gestão antifraude para cada um de nossos clientes, melhorando a experiência do consumidor e gerando o melhor ROI do mercado para os varejistas.

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.