26/01/2018 •
2 min. de leitura

Gigantes x Startups

A revista The Economist acabou de publicar um artigo que, resumidamente, trata sobre possíveis mudanças no ecossistema de inovação entre os tradicionais players (gigantes) em comparação com as startups.

 

Nos últimos anos as startups dominaram a digitalização e empresas tradicionais sucumbiram diante da incapacidade de reação.

Agora a reação é a regra nas grandes corporações, tornando-se ação. Os executivos aprenderam a lição. Será que o dilema da inovação, de Clayton Christensen (que prevê que 90% das inovações disruptivas vem das startups) já está obsoleto?

Os grandes players atuais tem um novo mindset, dinheiro e um imenso volume de dados, que são a matéria prima da IA!

Há algo, porém, que o artigo não cita. Por mais que os grandes tenham aprendido a lição, ainda podem esbarrar em seus sistemas de bônus, burocracia, dificuldade de comunicação, desdobramento de metas, politicagem. Nada disso favorece a inovação e esta vantagem será sempre das startups, que ainda tem componentes que normalmente faltam nos gigantes: energia e paixão.

É difícil opinar aqui. O futuro dirá. E o futuro tem chegado cada vez mais depressa!

**CLIQUE AQUI para ler na íntegra o artigo que embasou este conteúdo**

Título

Escrito por

Sócio e presidente da ClearSale, Dr. Bernardo Lustosa tem diploma em Estatística pela Unicamp e mestrado em Economia Empresarial com foco em Finanças pela UCB-DF, além de doutorado em Administração de Empresas pela FGV-SP. Bernardo também é empreendedor de destaque da Endeavor, investidor anjo e empresário certificado pela universidade de Stanford, nos EUA, após concluir o Stanford Executive Program 2019.