16/11/2017 •
2 min. de leitura

O risco da fraude para e-commerces de categorias de luxo

Os e-commerces de luxo são um mercado de revenda quente para produtos de design muito desejados. Compradores de todo o mundo estão sempre procurando um ótimo negócio neste segmento, fora a grande movimentação de capital que ali é gerada entre consumidores e bancos. Combine estes fatores também com o tamanho, geralmente pequeno (e, portanto, com baixo custo de transporte) de mercadorias extravagantes e, o que também não é surpresa: a grande visibilidade que este meio cria para os fraudadores. Bingo! O chamariz está pronto.

 

Estes varejistas dependem da exclusividade e escassez relativa de seus produtos para justificar preços elevados e os clientes esperam, nada menos, que uma experiência agradável ou até inesquecível em troca. Mas, se o e-commerce não gerencia adequadamente seu risco de fraude, ele coloca seus lucros e sua reputação em perigo.

 

CINCO RISCOS DE PERDAS ATRAVÉS DA FRAUDE

1- Os varejistas experimentam uma perda quando o fraudador compra suas mercadorias. Mas, podem se tornar vítimas uma segunda vez, quando inconscientemente competem por vendas contra os fraudadores e seus produtos roubados no mercado secundário.

2 - Os e-commerces que tem estornos de mercadorias caras tem severos problemas financeiros. Pois, elas não só estão fora do valor da transação reembolsada ao cliente (incluindo os custos de envio), mas também estão fora as taxas e penalidades avaliadas durante o processo de cobrança.

3 – E-commerces com filtros de fraude rigorosos, provavelmente, acreditam que estão minimizando sua exposição ao risco, mas podem realmente aumentar a probabilidade de declínios falsos. Correndo o risco de juntar pedidos fraudulentos com os de bons consumidores e perder seus valores de transação, o valor de vida das compras e receitas futuras para cobrir os custos de aquisição dos clientes, todas perdas financeiras significativas.

4 - Os varejistas podem sofrer danos de reputação de clientes que são vítimas de fraudes ou cujas transações foram falsamente recusadas. Esses clientes geralmente tomam suas queixas para as redes sociais, onde a reputação do e-commerce pode ser rapidamente manchada.

5 - E-commerces que passam por altas taxas de chargeback podem acabar tendo que aceitar termos ou condições desfavoráveis de um processador cartão de crédito para continuar vendendo ou ter essa condição com contrato quebrado, uma situação desastrosa para os negócios.

 

COMO OS VAREJISTAS PODEM SE PROTEGER CONTRA A FRAUDE

Uma das primeiras respostas que um(a) iniciante no e-commerce pode dar é ter uma camada de vários filtros de fraude para eliminar estes tipos de transação. Mas, com o preço de compra mais alto e a base de clientes menores associada a produtos de luxo, essa abordagem geralmente tem o efeito não desejado de negar as transações dos clientes legítimos, definitivamente quebrando as expectativas de serviço cinco estrelas que os clientes de varejo de luxo esperam.

Então, o que os comerciantes podem fazer para proteger sua reputação, seus clientes e sua receita?

Identifique ao produtos com o maior risco de fraude. Os fraudadores nem sempre selecionam os itens mais caros. Muitas vezes, eles concentrarão seus ataques em mercadorias com o maior valor de revenda no mercado secundário, como bolsas de designers, anéis de diamante e smartphones. Os comerciantes devem considerar o rastreamento de rejeições e fraude amigável para identificar tendências e mercadorias comumente direcionadas.

Não barre transações com base, exclusivamente, em bandeiras vermelhas. Superficialmente, muitas compras legítimas parecem ser fraudulentas. Por exemplo, os clientes de alto poder aquisitivo, geralmente, têm as mesmas bandeiras vermelhas que os fraudadores: endereços de entrega, faturamento sem interrupção e compras internacionais frequentes. Os e-commerces precisam de uma solução avançada que possa distinguir entre os dois com base em uma análise mais ampla, de preferência, que envolva a revisão manual das ordens.

Monitorar o comportamento de compra e navegação de clientes. Os bons consumidores costumam ter um extenso histórico de navegação em sites, muitas vezes com inúmeras visitas antes de realizar as compras. Mas, os fraudadores tendem a adicionar imediatamente itens caros aos seus carrinhos em suas primeiras visitas sem fazer compras ou navegar muito.

Mantenha contato. Depois de receber uma ordem suspeita, você deve chamar os clientes diretamente para confirmar a compra. Quando as chamadas são enquadradas positivamente e como um serviço para proteger o cliente, eles podem melhorar a relação cliente/comerciante e se proteger contra a fraude.

Implementar uma solução que ofereça uma garantia de proteção contra fraude. Uma garantia protege você, varejista, das despesas de rejeições relacionadas à fraude e declínios falsos, permitindo uma expansão segura e um crescimento contínuo.

A medida que o comércio eletrônico cresce, os e-commerces devem se proteger cada vez mais contra um aumento do risco de fraude. Enquanto ainda oferecem uma experiência de compra excelente e fácil de usar. Difícil esta parte? Nós te ajudamos. Entre em contato conosco hoje para saber mais sobre as nossas soluções e em como podemos te ajudar a vender mais e com segurança.

 

*Matéria escrita pela nossa Marketing Manager da ClearSale em Miami, Sarah Zilenovisk

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.