1/02/2017 •
3 min. de leitura

Tendências para o e-commerce e como a solução antifraude pode impactar no sucesso do seu negócio

Você sabia que 90% das vendas realizadas pela internet são feitas por empresas de pequeno e médio porte que atuam exclusivamente online? Os dados são da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online, publicada em 2016 pelo Sebrae e o E-commerce Brasil, e mostra ainda que a tendência de negócios com lojas virtuais e físicas está ganhando força: hoje, eles respondem por 71% das vendas. Com isso, cada vez mais empreendedores querem seguir pelo mesmo caminho, mas quais são os desafios que eles encontrarão pela frente? O que fazer para acertar logo de saída e como evitar os prejuízos que comprometem o faturamento? Para obter essas respostas conversamos com Gilmar Hansen, Diretor de Produtos da ClearSale, que tem olhado esse mercado de perto nos últimos tempos, para preparar uma oferta direcionada especialmente para esse público. Confira o bate-papo a seguir:

 

01) O e-commerce brasileiro segue em crescimento e também em transformação. Olhando para as mudanças recentes, qual será a próxima onda? O que vem por aí e deve se destacar nos próximos anos?

Gilmar – O consumidor brasileiro descobriu de vez as vantagens do comércio eletrônico e, com acesso tecnológico à disposição, vivemos um movimento sem volta. Diante deste cenário, temos duas grandes tendências que marcam a próxima fase do nosso e-commerce: o Off to On e como adaptar o seu site para a plataforma mobile. O primeiro trata do negócio que nasceu físico e está indo para o digital. Antes, imaginávamos que esse ecossistema seria formado por negócios que nasceram digitais, prontos para o e-businees. Mas, isso não é verdade. Cada vez mais, vemos empresas se adaptando e migrando para o mundo online, que se mostrou um canal fortíssimo de vendas e também de relacionamento entre marcas e consumidores. O segundo movimento é o Mobile, as compras por dispositivos móveis. Essa tendência deve crescer muito nos próximos anos e precisa estar no radar de quem está começando e quer triunfar no mercado de vendas online.

02) Na sua avaliação, qual é o principal erro que uma empresa de pequeno porte comete na hora de entrar no circuito de vendas online?

Gilmar – Acredito que seja não considerar a segurança da operação como uma prioridade. O pequeno negócio muitas vezes não sabe o que precisa para estar nesse meio e no que deve investir primeiro. Infelizmente ele só acaba enxergando a gestão antifraude como um recurso estratégico quando já se tornou vítima de fraudadores e perdeu recursos importantes. No nosso meio, falamos em ROI, ou Retorno sobre Investimento, que mostra quanto dinheiro foi ganho ou perdido por meio de um determinado investimento. Então, quando olhamos o ROI de uma empresa que investiu em uma solução antifraude, em todos os casos constatamos que esse negócio se beneficiou desta decisão. Isso porque o valor investido é muito menor do que ele perderia em fraudes recorrentes por não ter a solução.

03) Quais são as fraudes que mais atormentam as empresas com esse perfil?

Gilmar – A mais comum é a fraude de autenticação, aquela em que a pessoa que faz a transação não é o comprador de verdade. Mas, quando o assunto é e-commerce vale lembrar que tudo é muito dinâmico e relativo. Isso porque a fraude não é singular, quadradinha, ela existe em diversos segmentos e em diferentes processos do negócio. Essa modalidade é muito difícil de barrar sem uma solução adequada e pode gerar danos capazes de comprometer totalmente a operação de vendas online da empresa. Por isso, é preciso olhar o todo. Entender o negócio e mapear seus processos, as oportunidades de fraude que estão escondidas ali, e aí encontrar a solução mais adequado às necessidades da empresa, aquela que realmente trará o resultado esperado.

04) Como a escolha da solução antifraude pode impactar no sucesso do e-commerce das pequenas empresas?

Gilmar – Uma solução desenvolvida especialmente para o negócio irá direcionar melhor as atividades, ajudar a entender como a fraude acontece naquele mercado. Isso é fundamental para que a solução reprove apenas os casos de fraude, sem prejudicar o bom comprador ou o faturamento da empresa. Existem opções de prateleira com custo mais em conta, mas ao olhar de perto as suas taxas de reprovação de transações, fica claro que elas prejudicam o crescimento do pequeno empreendedor. Temos casos em que o antifraude chega a reprovar, de forma automática, mais de 20% dos pedidos. Para quem está começando, que tem um orçamento mais enxuto, cada venda conta muito, isso é fatal para o negócio.

05) Se pudesse deixar um conselho para o pequeno empreendedor que quer embarcar no universo de vendas online, o que diria?

Gilmar – Entre de cabeça, a competitividade e a prosperidade do seu negócio está na tomada desta decisão. Contudo, ao planejar o seu e-commerce, coloque a segurança no topo da lista de valores que serão investidos. Não deixe para fazer isso seis meses depois, quando já tiver perdido recursos importantes com fraudes. Além disso, escolha um parceiro antifraude especialista. Peça referências a empreendedores conhecidos e pesquise muito sobre a empresa que quer contratar. Não deixe de fazer perguntas-chave, por exemplo, se ela já atendeu outro negócio do seu segmento, se conta com profissionais especializados dentro de casa e se as soluções são flexíveis. Lembre-se que ao oferecer segurança, você protege muito mais do que as transações do seu e-commerce. Você protege a reputação do seu negócio e gera mais confiança. E essa é a moeda mais valiosa que uma empresa pode ter hoje em dia.

Gilmar Hansen é formado em Administração de Empresas pela Universidade de Joinville e possui MBA em Business, Marketing e Change Management pela Universidade Castelo Branco. Atualmente é Diretor de Produtos na ClearSale, empresa líder de mercado em soluções antifraude. Com 8 anos de experiência como Gerente de Desenvolvimento, de Produtos e de Serviços (Soluções em Tecnologia), também foi co-criador da plataforma fluig da TOTVS, da empresa Brava Tecnologia (CEO), além de Sócio co-fundador da Franquia de Desenvolvimento Datasul – Tech Solutions. Também foi professor universitário da cadeira de Empreendedorismo durante 3 anos na Faculdade Cenecista de Joinville e é certificado em BPM Practitioner e BPM Specialist pela AIIM.

Título

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.