9/02/2017 •
2 min. de leitura

Três fatores de sucesso para a sua solução antifraude

 

Um CD do cantor Sting. Essa foi a primeira compra feita pela internet em 1994 nos Estados Unidos. A pedido de um amigo, Dan Kohn se arriscou e fez a transação. Ali, nascia o e-commerce. Em seus relatos, Dan mencionou que ninguém acreditava que a atividade tivesse futuro, já que as compras pela internet jamais seriam seguras. Muito tempo depois, apesar do crescimento incontestável do segmento, essa ainda é uma preocupação de consumidores do mundo todo. No Brasil, a cada minuto, cibercriminosos tentam fraudar R$ 3.610,20. Diante deste cenário, as empresas que querem prosperar no mundo virtual precisam investir forte em segurança para proteger sua reputação, conquistar e fidelizar clientes.

 

 
 

Mas, como escolher a melhor solução entre tantas opções? Para especialistas do mercado, existem três fatores críticos que precisam ser considerados na hora de escolher um parceiro antifraude: tecnologia, pessoas e profundo conhecimento sobre o cenário de fraudes. “As soluções precisam incorporar as melhores práticas do mercado e ter muita flexibilidade para evoluir, pois as fraudes são dinâmicas e estão sempre mudando. O parceiro também precisa ter pessoas altamente preparadas na gestão antifraude. Esse olhar crítico é fundamental para que os bons clientes não sejam prejudicados e o negócio não perca vendas”, destaca Rafael Pazotto, especialista em antifraude da ClearSale.

Outro ponto decisivo para o sucesso da solução antifraude é o conhecimento que o parceiro possui sobre os diversos tipos de fraudes e particularidades de cada negócio. Afinal, a fraude no setor financeiro é completamente diferente do que acontece no varejo. “Quando falamos em segurança, a necessidade do cliente é sempre urgente, pois o seu negócio depende disso. Nessa hora, a especialização e o profundo conhecimento sobre o contexto das fraudes faz toda a diferença”, aponta Gilmar Hansen, diretor de Produtos da ClearSale. Ao pesquisar sobre soluções para a sua empresa, você deve sempre questionar quais são as experiências do parceiro, o quanto ele realmente conhece do seu mercado e como se vale desse conhecimento para evoluir e desenvolver modelos preventivos que ajudam a barrar fraudes. “Na ClearSale, por exemplo, temos uma base única de dados que agrega informações sobre fraudes que acontecem em 85% do e-commerce brasileiro, contemplando diferentes segmentos. Todo esse conhecimento está à disposição dos nossos clientes, para aperfeiçoar soluções em atividade ou desenvolver produtos personalizados para atender demandas específicas”, complementa.

Converse agora com os nossos especialistas em segurança:

Escrito por

Posts de convidados da Clearsale.