16/01/2020 •
2 min. de leitura

ClearSale visita Hudson Yards para conferir as tendências do varejo

 

Maior empreendimento imobiliário privado da história dos EUA conta com mais de 100 lojas modernas e absolutamente inspiradoras

 

 

Com investimento que supera a casa dos US$ 25 bilhões, o Hudson Yards é a mais recente atração turística e econômica dos EUA. São aproximadamente 56 mil m2 planejados para revitalizar uma área de Manhattan que passava por certo declínio, e que agora conta com um shopping de luxo com mais de 100 grandes marcas e lojas que oferecem experiências encantadoras aos clientes, seguindo uma tendência vista à exaustão na edição 2020 da NRF.

Clique aqui e baixe o e-book gratuito

Acesse o conteúdo exclusivo e gratuito sobre a NRF 2020

Na última terça feira (14), a ClearSale acompanhou a delegação do Centro de Excelência em Varejo da FGV-SP na visita técnica ao local, com um time de dezenas de varejistas ansiosos para ver a aplicação prática dos conceitos e tendências apresentads no maior evento mundial do setor.

Confira o vídeo com os detalhes da visita

 

 

No roteiro, organizado pelos especialistas da FGV que comandam a delegação, estiveram lojas de marcas menos óbvias, como Neiman Marcus, B8ta, Camp, Citarella, Forty Five Tem e Little Spain, assim como a mundialmente famosa Dior. Todas, no entanto, com alguns pontos em comum: estratégias diferenciadas, segmentação de público bem aplicada, pensamento disruptivo, foco na experiência do usuário e na conexão humana.

Mais sobre o Hudson Yards

Construído às margens do Rio Hudson, na parte oeste da ilha de Manhattan, em Nova Iorque, o Hudson Yards é uma espécie de bairro planejado, inaugurado em março de 2019, que traz uma mistura interessante de shopping, hot spot gastronômico, hotel, galeria de arte e complexo imobiliário, tendo se transformado, em pouco tempo, um novo ponto turístico de uma das principais cidades dos EUA.

Local de diversos atrativos ao público, o Hudson Yards é o endereço do Vessel, uma construção imponente do arquiteto inglês Thomas Heatherwick, com formato que lembra uma colmeia e possui 2.500 degraus, 154 lances de escadas e 45 metros de altura, proporcionando uma das vistas mais bonitas da ilha norte-americana.

Enquanto isso, o shopping center conta com 100 marcas e 20 restaurantes, contrariando uma cultura bem característica de Nova Iorque, que é a do comércio de rua.

Dividido em variadas torres comerciais e residenciais, o Hudson Yards ainda tem parte de seu projeto em construção, mas, devido ao luxo que ostenta, deve se tornar rapidamente um dos pontos mais valorizados da cidade. Além disso, o local ainda abrigará um hotel.

Conteúdo relacionado:

NRF 2020: varejo deve usar dados para transformar experiências

NRF 2020: novidades do varejo são comuns às do combate a fraudes

NRF 2020: cibersegurança está na pauta do maior evento de varejo

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.