17/12/2021 •
2 min. de leitura

Threat Intelligence: o que é e qual a sua importância?

O conceito de Threat Intelligence pode ser um grande aliado das empresas no combate aos crimes cibernéticos. Entenda melhor!

 
 

Na tradução literal do inglês, o termo significa “inteligência de ameaças”. Mas podemos defini-lo como a escolha de ter ou não prejuízos com as ameaças do mundo cibernético.

Extremamente necessário, ainda mais no Brasil – país com maior número de phishings no mundo –, a Threat Intelligence pode ser uma grande parceira das empresas no combate aos crimes cibernéticos e as suas respectivas redes de informação e inovação.

Acompanhe os detalhes a seguir e fique por dentro das principais questões a respeito do assunto. Boa leitura!

Afinal, o que é Threat Intelligence?

Um conceito um tanto quanto antigo, e já utilizado pelas áreas de segurança das grandes empresas, o Threat Intelligence engloba todas as medidas necessárias para se prevenir de ataques.

Atualmente, devido a digitalização, muitas marcar estão vulneráveis e não sabem o que fazer para mitigar os efeitos de ataques causados por hackers. É neste cenário que entra a Threat Intelligence com todo o seu conhecimento e desenvolvimento de ferramentas para criar uma plataforma, bem como uma base dentro da empresa, para se proteger contra ameaças.

Por dentro dos objetivos do Threat Intelligence

Profissionalizar a coleta e análise para, assim, tomar decisões táticas e estratégicas para lidar com possíveis problemas que possam aparecer no futuro. Talvez esse seja um dos principais escopos quando falamos sobre esse assunto. Para isso, obviamente há de considerar cada modelo de negócio.

Conhecer o mercado, quais são as vulnerabilidades, o tamanho da marca e o que pode acontecer, é essencial para que não perca de vista uma ameaça, por mais que ela pareça distante no momento.

Como o Threat Intelligence atua no combate aos crimes cibernéticos?

Para criar toda a rede de inteligência é necessário ter acesso as informações para proteger a marca. Exemplificando: se as áreas de segurança conversassem na mesma medida dos fraudadores, todos seriam muito mais protegidos.

Com as empresas agindo de forma mais proativas nesta aproximação, fica mais fácil a proteção quando um ataque vier. Afinal, o golpe que funciona em uma empresa, pode atingir várias, devido a eficácia na comunicação dos hackers que permite acesso as vulnerabilidades de todas as marcas.

Obtendo um programa bem estruturado, é possível evitar uma série de perda de dados. Além disso, orientar os funcionários sobre: medidas de precaução, como devem atuar e regras da segurança da informação, é outra atitude primordial.

Por último, é imprescindível saber que quando falamos desses ataques cibernéticos não é uma questão de “se”, mas sim de “quando” será a próxima vítima.

O que um bom trabalho de Threat Intelligence traz para uma empresa?

Ter uma inteligência sobre as ameaças é um diferencial e tanto. Vamos pensar o seguinte: o que é mais fácil, atacar uma empresa desprevenida ou uma que está olhando onde pode ter algum problema ou vulnerabilidade e atuar em cima disso?

A Threat Intelligence está ali para identificar e se preparar para as ameaças nas empresas vulneráveis na internet, localizando: phishing, perfis fakes, produtos falsificados em marketplaces, dados expostos na deep ou dark web e documentos internos sendo negociados.

Um exemplo da ação é o caso dos produtos falsificados. Caso tenha uma área de Threat Intelligence, a marca localizará e retirará o anúncio do ar. Ou seja, ele atua primeiro, antes que o dano chegue até a mesma.

Por fim, como a ClearSale ajuda as empresas a se protegerem?

A ClearSale acredita que a fraude é contextual e que nunca conseguirá travar 100% dela, a não ser em camadas. Por isso, é necessária uma proteção em camadas.

O Threatx, vem com serviço de Threat Intelligence da ClearSale, para ser a primeira camada de combate. Ou seja, está no mercado, fora da marca, vendo o quão ela está exposta e o que estão falando sobre.

Entre as ações estão: a procura por URL’s e redes sociais falsas, aplicativos fakes para roubos de dados e navegação nas três camadas da internet (surface, deep e dark web) para ver se estão falando sobre as marcas e suas vulnerabilidades.

Com um time que compreende sua dor, customizando a ferramenta para o negócio e atuando lado a lado, o ThreatX, a Threat Intelligence da ClearSale, foi idealizada dentro da própria empresa para atuar nas dores dos clientes, sem um limite de takedown.

Para finalizar, é importante salientar que Threat Intelligence não é uma informação obvia, é preciso ter um time treinado para ver, entender e agir nas horas certas.

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.