16/12/2021 •
2 min. de leitura

Mitigação de riscos: entenda o que é e como implementar

Entenda o que é mitigação de riscos, saiba qual é sua importância e descubra por que as empresas vêm cada vez mais pensando em implementar essa ideia.

 
 

As facilidades ofertadas pela tecnologia mudaram o mundo, a forma como consumimos, lidamos como nosso dinheiro, nos comunicamos, entre outros aspectos. Com essa evolução constante, a segurança se torna um tópico delicado, que necessita de atenção primordial. E é nesse ponto que a mitigação de riscos passa a ser indispensável.

Muitas vezes, a maneira mais eficaz de lidar com um problema ― seja ele qual for ― é a prevenção. Nesse contexto, mitigar riscos pode ser a resposta que você está procurando para o planejamento do seu negócio.

Aproveite a leitura para entender um pouco mais sobre a mitigação de riscos e a importância de implementá-la em sua organização!

O que é a mitigação de riscos?

Em uma empresa, esse conceito é aplicado para identificar riscos. Assim, dá para agir de forma preventiva, a fim de que possíveis impactos negativos sejam reduzidos. O objetivo, portanto, é agir de maneira mais inteligente e cuidadosa. Estruturalmente falando, a análise de riscos impede que surpresas comprometam o desenvolvimento do negócio.

O processo de mitigação de riscos é dividido em etapas — que precisam ser bem aplicadas para ter êxito. O bom preenchimento de cada fase é essencial para o caminhar apropriado da mitigação, e isso vai desde o diagnóstico até o monitoramento.

Hoje em dia, o processo é amplamente conhecido entre empresas que se preocupam com a imagem e a segurança. A popularidade da mitigação de riscos tem crescido cada vez mais por diferentes razões. Continue por aqui para entender melhor.

Qual é a importância da mitigação de riscos?

É inevitável: todo empreendimento inclui certos riscos. O primeiro passo para impedir que eles sejam fortemente prejudiciais é a aceitação de que existem. Logo depois, parte-se para a avaliação prévia acerca de como lidar com eles.

Nesse sentido, a mitigação de riscos impede que a empresa seja pega de surpresa e precise agir de forma improvisada. Além de prevenir contratempos, esse cuidado garante maior contenção para aqueles riscos inevitáveis.

O reconhecimento dos perigos também implica entender a importância de cada setor no processo de prevenção. Assim, é possível implementar no dia a dia ações que alertem os colaboradores sobre a importância da segurança na empresa, como palestras e treinamentos.

Além disso, vale reforçar que a segurança da empresa é, em muitos aspectos, de interesse conjunto e depende do apoio de todos os colaboradores. Com uma administração mais atenta, os eventuais efeitos nocivos são abrandados; e o retorno é muito positivo.

Por que as empresas estão cada vez mais pensando na mitigação de riscos?

A mitigação de riscos tem diversos benefícios, que vão desde os aspectos financeiros até a imagem do negócio. Além de reduzir as falhas dos processos, ela diminui as chances de fraude e protege os relacionamentos entre a empresa, seus clientes, colaboradores e parceiros. Isso é importante porque as fraudes por vezes comprometem a confiabilidade do cliente e podem gerar grande insegurança.

Em 2022, a segurança digital será o foco de 53% das empresas, aponta o IT Snapshot. O estudo anual é realizado pela Logicalis, que acompanha os interesses da área de TI. A pandemia da Covid-19 exigiu facilitações tecnológicas que cooperassem com o estado de distanciamento social. Isso levou à implementação de novas medidas pelas empresas.

Novos métodos de compra e venda colocam em xeque a segurança digital. Facilitam, também, a fraude de cartão de crédito. Em uma sociedade pautada pela tecnologia e suas facilidades, o cuidado é sempre necessário, e a segurança deve vir em primeiro lugar. E nesse contexto também vale observar que, com os recentes avanços tecnológicos, existem boas maneiras de se proteger.

Como implementar uma ação de mitigação de riscos?

A mitigação de riscos é um processo que exige cuidado e atenção. Afinal de contas, o objetivo é impedir que problemas aconteçam; portanto, uma boa implementação é essencial. Entenda alguns dos passos principais a seguir.

Fazer um diagnóstico geral do negócio e mapeamento

Se o objetivo é proteger seu negócio, o primeiro passo é fazer um diagnóstico. Assim, você coletará dados para enxergar toda a situação e identificar onde é preciso agir.

Feito isso, e sabendo-se quais riscos poderão impactar as determinadas áreas, o mapeamento apontará as formas de controle e os cuidados a adotar.

Definir as prioridades

A mitigação de riscos é indispensável até mesmo para compreender quais são os perigos que não vale a pena correr. Essa melhor seletividade permite escolher com mais clareza os caminhos a seguir durante o processo.

Alguns riscos que não podem ser impedidos devem ser tratados com cuidado e atenção. Para isso, estuda-se o potencial de retorno positivo, bem como de negativo.

Nesse ponto, são levantados vários dados, como uma análise de risco financeiro para proteger o negócio de uma grande perda.

Elaborar o plano de ação

Esse é o lado prático da mitigação. Cada risco é único e exigirá um método de prevenção ou intervenção específico. Como visto durante as etapas anteriores, alguns segmentos são até mesmo descartados pelos riscos que oferecem.

No entanto, tendo optado por seguir, o plano de ação é o momento de colocar em prática tudo aquilo que foi diagnosticado e mapeado. Preza-se para que siga à risca de acordo com o planejamento, a fim de que o melhor retorno seja obtido.

Prevenir e monitorar

Uma parte indispensável da mitigação de riscos consiste na prevenção e no monitoramento. O plano de ação, posto em prática, identifica e combate os riscos iminentes. Já o monitoramento permite a manutenção de um bom plano preventivo, a fim de continuar mapeando e antecipando qualquer problema que possa ocorrer no processo.

Quais são as principais vantagens da mitigação de riscos?

Lidar com ameaças é fundamental para qualquer empresa. Para se preparar, é preciso contar com uma boa prevenção, um diagnóstico eficiente e métodos de ação bem definidos para os riscos que não podem ser evitados.

Dentre as inúmeras vantagens da mitigação de riscos, podemos listar:

  • diminuição de falhas inesperadas;
  • equilíbrio entre os setores operacionais;
  • eliminação de ações fraudulentas;
  • construção de uma boa reputação;
  • preservação da confiabilidade da empresa e dos bons relacionamentos;
  • melhora da relação com setores estratégicos.

O processo de mitigação de riscos proporciona um enorme conhecimento sobre o negócio. Além do potencial de sucesso da mitigação, também é indispensável reconhecer a capacidade de controle de riscos. Um negócio, para ser sólido, precisa estar preparado para lidar de maneira responsável com qualquer problema, em especial se ele pode ser previamente estudado.

Agora você sabe o que é a mitigação de riscos e como implementá-la! Então, que tal proteger seu negócio conhecendo quais são os principais tipos de fraude?

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.