10/05/2022 •
2 min. de leitura

Como funciona a pirataria? 5 dicas de como combatê-la

Entenda por que a pirataria representa um problema no Brasil e descubra quais são as principais dicas para combatê-la!

 
 

Produtos falsificados ou contrabandeados podem ser encontrados com muita facilidade em grandes centros comerciais, em pequenas barracas e até mesmo em e-commerces e marketplaces, onde é mais difícil identificá-los.

Por conta dos preços acessíveis e da semelhança que alguns deles têm com os originais, os produtos pirateados acabam sendo bem atrativos para muitos consumidores. O problema é que, além dos prejuízos que a pirataria pode causar para o mercado brasileiro, ela também pode afetar a saúde e a segurança de quem compra.

Como funciona a pirataria? É possível combatê-la? Como identificar produtos pirateados? Neste artigo, você descobre as respostas para todas essas perguntas. Acompanhe!

Por que a pirataria representa um problema no Brasil?

O mercado ilegal prejudica o funcionamento de fábricas, varejos, órgãos públicos, estabelecimentos comerciais e a vida dos consumidores.

Antes de chegar às mãos dos clientes, os produtos devem ser testados e aprovados, para que possam circular no mercado brasileiro. Somente dessa maneira é possível garantir a qualidade e a competitividade no mercado, além da saúde e da segurança do consumidor.

Um celular não testado e distribuído sem um selo da Anatel, por exemplo, pode causar interferências em outros meios de comunicação ou até mesmo entrar em combustão e causar acidentes. Percebe a gravidade da situação?

Além disso, a pirataria pode prejudicar os caixas de empresas legalizadas, contribuir para o desemprego, financiar o crime organizado, diminuir a arrecadação de impostos e aumentar os níveis de insatisfação do consumidor.

A pirataria no e-commerce

O e-commerce teve um grande desenvolvimento no país durante a pandemia de Covid-19. Mesmo as pessoas que nunca haviam realizado compras online resolveram buscar itens essenciais em lojas virtuais.

Ao mesmo tempo em que o e-commerce se desenvolveu no Brasil, problemas com fraudes se intensificaram, e o número de casos de pirataria surpreendeu.

De acordo com pesquisa do Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP), o país teve um prejuízo de R$ 287 bilhões em função da pirataria em 2020. Mesmo com a circulação de pessoas diminuindo nas ruas, as perdas do Brasil para o mercado ilegal reduziram em apenas 1,51% em relação à 2019.

Produtos pirateados são um grande problema não apenas por prejudicar a renda de vendedores que trabalham de forma ética, mas também por abalar a confiança dos consumidores que não desejam consumir produtos falsificados ou contrabandeados.

Como identificar a pirataria no e-commerce?

Existem quatro maneiras muito simples de identificar produtos. Comece conferindo se o preço tem compatibilidade com outras lojas. Um produto com preço inferior ao valor comum de venda pode indicar uma falsificação — ou que o produto é fruto de pirataria ou outros crimes, como furto, roubo ou contrabando.

Confira, também, se o item passou pelo controle de qualidade mínimo. Você pode verificar essa informação buscando por selos de identificação de conformidade — que são uma demonstração de que o produto ou serviço cumpre critérios que envolvem a saúde e a segurança do consumidor, além da proteção do meio ambiente.

Não deixe de fazer uma pesquisa na Internet para averiguar a reputação e o histórico de transações do vendedor. Verifique se é possível identificá-lo, se ele costuma esclarecer as dúvidas de clientes e se presta algum suporte no pós-venda. 

Para descobrir se o vendedor tem um histórico de reclamações e se ele busca solucionar os problemas de seus clientes, você pode acessar consumidor.gov.br e dar uma conferida.

Por último, mas não menos importante: confira se a plataforma de e-commerce conta com alguma política de combate à pirataria e à venda de produtos ilegais.

Quais são as principais dicas para combater a pirataria?

Entendeu os problemas causados pela pirataria, mas ainda não tem ideia de como combatê-la? Confira, agora, 5 dicas sobre o assunto!

1. Utilize o código de barras

O código de barras é um elemento de identificação de produtos fundamental para que eles possam ser rastreados.

Pela sua sequência de números, é possível identificar a origem do produto, a trajetória, onde ele se encontra e muitas outras informações que mostram que o mesmo cumpre obrigatoriedades fiscais e entrega qualidade.

Cada código de barras tem uma sequência de números única, chamada de Número Global do Item Comercial (GTIN). Essa é uma das maneiras mais eficientes de garantir a autenticidade.

Produtos pirateados não costumam apresentar essa sequência e, quando apresentam, acabam entregando a origem ilegal do item. O código de barras, portanto, é uma exigência para atividades de importação e exportação.

Ele também pode ajudar uma empresa a fazer uma gestão mais eficiente do item, pois os dados sobre a produção, a procedência e a comercialização estão assegurados.

2. Aprimore a qualidade das mercadorias

Faça uma testagem dos produtos falsificados para averiguar o quanto eles se parecem com os produtos originais. Obtendo essas informações, você pode trabalhar com os pontos fortes e fracos dos seus produtos para, então, melhorar a qualidade das suas ofertas.

Alguns consumidores optam por objetos pirateados porque eles são vendidos por preços acessíveis. Mas, acredite, garantir a qualidade das mercadorias e proporcionar uma melhor experiência de compra aos consumidores faz com que eles sintam que vale a pena investir nos produtos originais.

3. Recomende a testagem de produtos aos distribuidores

Um produto original e de boa qualidade deixa o consumidor satisfeito. Oriente os distribuidores a realizarem a testagem de produtos, para verificar se eles atendem aos padrões de qualidade e evitar futuras reclamações, pedidos de troca ou devoluções.

4. Ensine o público a identificar versões falsificadas

Consumidores também devem ter o conhecimento de boas práticas para combater a pirataria. Forneça meios adequados para que os clientes possam identificar e relatar os produtos pirateados antes ou depois da compra.

Por meio de redes sociais, sites ou aplicativos, explique aos seus clientes como eles podem reconhecer mudanças na embalagem, por quais razões devem desconfiar de preços muito baixos e onde podem ser encontrados os produtos originais.

5. Ofereça garantias e vantagens aos consumidores

Produtos pirateados não costumam ser passíveis de trocas, devoluções ou consertos. Logo, oferecer garantia é uma maneira eficiente de mostrar ao cliente que ele está consumindo um produto original, seguro e de boa qualidade. Informe o comprador sobre as condições, os prazos e a cobertura da garantia.

Seja transparente com o consumidor e estabeleça termos de uso, políticas de privacidade e políticas de repressão e prevenção à venda de produtos ilegais.

E-commerces são negócios que lidam com dados sensíveis dos clientes. Garantir a segurança desses dados é tão importante quanto combater a pirataria e entregar produtos originais, de boa qualidade e com preços justos.

Para combater a pirataria, conheça o ThreatX, a Threat Intelligence da ClearSale, e veja as diversas soluções que ela oferece para uma perfeita experiência do seu cliente!

Gostou de saber mais sobre o assunto? Confira, então, o nosso artigo sobre cibersegurança e entenda como ela pode garantir a segurança e a confiança dos consumidores no seu negócio!

Título

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.

Assine nossa newsletter

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.