Prevenção à fraude: saiba a importância para o seu negócio

 
 

O cenário atual do mundo, apesar da grande crise em alguns setores mais afetados pelo surgimento do novo coronavírus, pode ser uma excelente fonte de oportunidades para varejistas, empreendedores e investidores, que concentram cada vez mais esforços e recursos em negócios ligados à tecnologia e ao mercado digital, principalmente.

O problema, no entanto, é que fraudadores, sempre atentos a possíveis novas brechas para atuação, também enxergam muitas possibilidades nesse cenário, tornando inimaginável a existência saudável de um negócio, seja ele qual for, que não conte com um trabalho eficiente de prevenção à fraude e gestão de riscos.

Para fazer esse trabalho e não se tornar uma vítima em seu negócio, é preciso conhecer, ainda que minimamente, alguns pontos relacionados à prevenção à fraude. Afinal de contas, como se proteger daquilo que não se conhece? Portanto, é chegada a hora de conhecer.

O que é prevenção à fraude?

Prevenção à fraude é todo o trabalho de planejamento, ação e monitoramento realizado por uma empresa ou organização, com medidas administrativas e operacionais, para evitar prejuízos de qualquer natureza que sejam relacionados a ações fraudulentas.

É um trabalho que precisa ser rigoroso e contínuo, já que os fraudadores buscam, constantemente, diversas maneiras para sofisticar suas ações e driblar sistemas de segurança sem que sejam percebidos. Vale lembrar que a fraude é um ato ardiloso, enganoso e de má-fé, que tem o objetivo de lesar ou ludibriar outras pessoas para trazer algum tipo de vantagem, geralmente financeira, ao fraudador.

Por que realizar a prevenção à fraude é tão importante?

Fazer um bom trabalho de prevenção à fraude mantém o negócio longe dos olhos dos fraudadores, e evitar este tipo de problema em seu negócio significa ficar longe dos mais diversos tipos de prejuízos, como o chargeback, por exemplo.

Entretanto, mais do que os rombos financeiros diretos que uma ação fraudulenta pode trazer, ela também pode causar danos terríveis à imagem de uma empresa, já que a ocorrência da fraude traz consigo uma possível mancha na credibilidade, e ninguém quer ser parceiro, cliente ou ter qualquer relação, por menor que seja, com uma empresa vulnerável.

Um trabalho de prevenção à fraude eficiente evita problemas jurídicos desnecessários, faz com que seus clientes, parceiros e stakeholders vejam credibilidade e segurança em sua empresa, traz novas oportunidades de negócio, atrai e fideliza clientes e gera muito mais do que simplesmente a prevenção do prejuízo financeiro direto.

Além disso, todo empresário quer o sucesso do negócio e, para isso, é preciso ter bastante foco no trabalho. Se a fraude não está controlada, não há como concentrar esforços no core business da empresa.

Prevenção à fraude: dicas para proteger o seu negócio

A fraude é uma parte indesejada da administração de um negócio, mas não é algo que o empresário ou empreendedor tenha que conviver. Para ser bem-sucedido, o fraudador precisa estar longe dos olhos da solução antifraude de uma organização. Se o criminoso não puder fazer isso, ele vai migrar para alguma empresa que esteja mais vulnerável.

Os fraudadores são criativos e, para evitar ataques, a proteção antifraude também deve ser. Criminosos gostam do caminho que oferece menor resistência, e um bom sistema antifraude é a maior barreira que pode existir nesse sentido.

Ter sistemas antifraude atualizados

A manutenção de sistemas antifraude atualizados contribui para a segurança da empresa. Afinal, ameaças surgem o tempo todo. E os gestores e líderes precisam estar preparados para lidar com qualquer tipo de risco e agir quanto antes.

Buscar parcerias

Por tudo isso, a maior dica para uma empresa é procurar soluções de parceiros que tenham expertise suficiente para entender todo o contexto que envolve a fraude, bem como conseguir mapear a ação de fraudadores em cada detalhe. A fraude é dinâmica e exige equilíbrio entre inovação, como no uso de ferramentas de AI e machine learning, e experiência para combatê-la.

Mesmo com tudo isso, nunca é demais ressaltar algumas medidas que podem até parecer óbvias, mas que fazem grande diferença na prevenção à fraude.

Investir em segurança da informação, orientar colaboradores sobre uso de senhas fortes, conhecer muito bem todas as partes que têm qualquer tipo de envolvimento com seu negócio, monitorar indicadores-chave, fazer auditorias constantes e compartilhar conhecimento sobre o assunto também são ações altamente recomendáveis.

Investir em tecnologias

Os softwares são ótimos aliados para garantir a segurança dos dados e prevenir as fraudes nas empresas. Nesse sentido, o investimento em uma plataforma ou um sistema de inteligência garante a proteção necessária para as empresas.

Essas ferramentas contêm mecanismos de segurança que ajudam a identificar riscos e prevenir fraudes. Existem vários recursos disponíveis no mercado e a escolha vai depender da realidade e das necessidades do negócio.

Fazer auditorias frequentes

É importante manter um calendário com as datas de auditorias a serem realizadas pelas empresas. Esse plano deve conter também as políticas de prevenção e alinhamento. Um dos maiores erros é justamente realizar essas vistorias apenas quando a empresa está passando por alguma dificuldade ou terá de lidar com mudanças.

O monitoramento contínuo e a realização de balanços com frequência são estratégias que ajudam a trazer mais segurança e transparência para os sistemas a fim de reduzir os riscos de invasão por terceiros mal-intencionados.

Fazer avaliações para risco de fraude

As pessoas e empresas são alvos comuns de criminosos que realizam ataques digitais. Não são raros os casos de uso não autorizado de CPF e CNPJ para possibilitar operações ilícitas, como a obtenção de empréstimos indevidos, a contratação de financiamentos, a antecipação de recebíveis e demais compras.

Essa situação traz prejuízos financeiros e pode levar à negativação — até mesmo à falência da empresa. Nesse cenário, o ideal é proteger os dados e implementar soluções seguras.

Analisar documentações com atenção

Os documentos contêm informações valiosas sobre o funcionamento das empresas. É por isso que os criminosos buscam brechas nessas documentações para cometer fraudes e praticar atos ilícitos. Sendo assim, o recomendado é armazenar cautelosamente documentos, como notas fiscais, recibos, livros digitais, contratos etc.

No mesmo sentido, as cláusulas e condições dos contratos devem ser lidas com cautela para que nenhuma das partes seja pega de surpresa e tenha que arcar com prestações ou condições que podem ser prejudiciais. Caso se depare com textos confusos ou pouco objetivos, peça esclarecimentos e se recuse a assinar o contrato.

Além disso, o ideal é apostar em mecanismos tecnológicos graças à automatização de setores e a manutenção de um banco de dados atualizado, seguro e confiável. Esse cuidado é essencial para garantir a segurança nos pagamentos, assegurar a movimentação de recursos das empresas, no momento de preenchimento de dados cadastrais e endereços de funcionários ou fornecedores, de notas fiscais etc.

Avaliar a contratação de novos profissionais

A contratação de colaboradores para as empresas requer muita observação e cautela, principalmente quando se trata de profissionais que ficarão responsáveis pelo gerenciamento de informações importantes e que contêm dados sigilosos. Qualquer problema pode se tornar um grande risco.

Nesse sentido, é importante fazer a análise de antecedentes, avaliar o currículo e trabalhos anteriores, fazer avaliações e checar mais a fundo o histórico de trabalho e a conduta do profissional.

Investir na capacitação e informação

Todos os colaboradores devem agir com ética, boa-fé e valores pregados pela empresa. Para isso, é importante elaborar um código interno contendo as diretrizes e missões da organização. Todas essas normas e regulamentos devem ser expostas, e de conhecimento geral.

Estipular punições

As punições são determinadas para coibir a prática de fraudes dentro das empresas. Elas podem ser cometidas por funcionários e resultar em demissão por justa causa e multas, conforme o cargo ocupado, por exemplo. Caso a conduta ilícita seja praticada por estranhos fora da empresa, eles podem ser condenados judicialmente e ter que pagar multas, ou até mesmo sofrerem penas de detenção, a depender do nível de prejuízo causado.

Implementação da governança corporativa

A governança corporativa é uma política de monitoramento e controle das operações, atuando na efetiva prevenção de fraudes. Essa prática é considerada como uma ótima aliada para a transparência das atividades e para proporcionar mais segurança das empresas. Nesse sentido, o ideal é contratar profissionais especializados em compliance e governança corporativa que estejam aptos a lidar com essas operações.

Esse departamento será responsável por avaliar a legalidade das atividades e garantir a conformidade das operações com aquilo que determina a lei. Para isso, devem ser realizadas auditorias internas e externas para averiguar a legalidade dos procedimentos, estipular regras, punições e ações de monitoramento.

Monitoramento das atividades

A prevenção à fraude também envolve o monitoramento das operações, de modo contínuo. Sendo assim, o controle abrange a integração dos setores, o armazenamento de dados em nuvem e a automação de processos. Esse monitoramento facilita a identificação, detecção de falhas e gargalos, e ajuda a proporcionar mais segurança para as empresas.

No mesmo sentido, a realização de auditorias internas e externas ganha importância. Essas operações, quando realizadas com frequência, contribuem para a diminuição dos riscos de fraudes e contribuem para o monitoramento de funções que estão mais suscetíveis a esse tipo de ocorrência.

Quais são os tipos de fraude mais recorrentes em uma empresa?

É importante estar preparado e saber lidar com os problemas. Conheça, a seguir, algumas modalidades de fraude na sua empresa.

Fraudes com cartão de crédito

A clonagem do cartão de crédito é um dos golpes mais comuns, que pode acontecer tanto em lojas físicas quanto em e-commerces. Os criminosos conseguem dados das vítimas por ligações telefônicas e mensagens, por meio de ataques phishing e o envio de links suspeitos com conteúdo malicioso. Ao clicar no link, o usuário tem o computador infectado, e o criminoso terá acesso aos dados bancários da vítima.

A partir daí, os criminosos utilizam dados pessoais de terceiros para clonar cartões de crédito e realizar compras indevidas. Algumas transações são bloqueadas pelos bancos, enquanto outras passam despercebidas. Aí surge a necessidade de investir em um sistema antifraude robusto, que seja capaz de identificar e antever preventivamente tentativas suspeitas de fraudes

Fraude cadastral

A fraude cadastral ocorre nos casos em que o criminoso se passa por outra pessoa para fazer operações ilegais, como financiamentos e empréstimos indevidos. O problema nisso tudo é que a empresa pode sofrer muitos prejuízos financeiros e ter a sua reputação manchada perante o mercado.

Para evitar esse risco, é importante efetivar práticas de validação das informações pessoais que requerem a checagem do perfil do cliente por meio da análise de dados de modo inteligente.

É importante contar com boas soluções antifraude. Existem várias ferramentas no mercado que garantem a segurança das operações e ajudam a proteger os sistemas. Portanto, não perca mais tempo e mantenha as informações do seu negócio seguras quanto antes.

Este conteúdo foi útil? Compartilhe o post nas suas redes sociais para que mais pessoas tomem conhecimento de práticas eficientes para prevenir fraudes nas empresas!

[E-BOOK] Confira o guia completo sobre prevenção à fraude para PJ

Converse agora com os nossos especialistas em segurança:

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.