8/11/2019 •
2 min. de leitura

Black Friday 2019 deve ter mais vendas e mais segurança contra fraudadores

 

A edição de 2019, que será a 10ª realizada no Brasil, acontece no dia 29 de novembro, e conta com grande expectativa por parte do varejo

 

 

Resumo do post:

- Black Friday já é a data mais importante do varejo brasileiro

- Dados sobre intenção de compra para a edição deste ano

- ClearSale está preparada para garantir segurança nas transações

- Dados gerais sobre o e-commerce no Brasil

A Black Friday já caiu, definitivamente, no gosto dos brasileiros. Neste ano, a data mais esperada do varejo, seja ele físico ou online, acontece no próximo dia 29, e promete superar, principalmente com o aumento das opções omnichannel, os R$ 3,4 bilhões de vendas do ano passado (números da base ClearSale que correspondem a 85% do e-commerce brasileiro), fazendo com que a data já seja tratada com mais importância que o próprio Natal.

Clique aqui para receber os principais indicadores da Black Friday hora a hora

Segundo o relatório Neotrust, divulgado recentemente pelo Compre&Confie, 72% dos consumidores brasileiros pretendem fazer compras online durante a Black Friday de 2019 – sendo 63% deles motivados pelas promoções ofertadas. Além disso, uma pesquisa do Google mostra que, pela primeira vez no Brasil, o varejo físico deve ter resultados muito próximos dos obtidos no e-commerce.

Neste cenário, proteger varejo e consumidores dos ataques de fraudadores, garantir respostas rápidas e gerar mais confiança no mercado são os desafios apresentados à ClearSale, que já está pronta para corresponder à altura.

Em 2018, foram mais de 5,3 milhões de pedidos analisados na base ClearSale durante a Black Friday, com mais de R$ 33,7 milhões em fraudes evitadas. Apesar do sucesso na última edição, a ClearSale sabe que investir em melhoria contínua é o melhor caminho para manter o mercado seguro, e é com este mindset que a empresa se preparou para a Black Friday 2019.

 

 

Mais dados da Black Friday

Absolutamente consolidada no cenário nacional, a Black Friday apresenta números cada vez mais expressivos, principalmente no e-commerce. Em 2018, foram R$ 3,4 bilhões em faturamento, o que representa um aumento de 19,7% em relação a 2017.

As cinco cidades com mais faturamento foram São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba, nesta ordem. Já os segmentos de produtos com mais procura foram eletrodomésticos, celulares, eletrônicos, informática e móveis.

Por região, o Sudeste foi o que teve melhor desempenho: R$ 2,08 bilhões em faturamento. Em segundo lugar vem o Nordeste, com R$ 511,87 milhões, seguido por Sul, Centro-Oeste e Nordeste.

E as projeções de consultorias especializadas mostram que 2019 também deve apresentar crescimento.

Dados gerais do e-commerce no Brasil

O relatório Neotrust, desenvolvido pelo Compre&Confie em parceria com o E-commerce Brasil, mostra que, no primeiro semestre, o faturamento do comércio eletrônico brasileiro foi de R$ 32,1 bilhões, número que representa crescimento nominal de 16,3% em relação a 2018, quando foram registrados R$ 27,6 bilhões.

No primeiro semestre de 2019, 19,7 milhões de pessoas fizeram pelo menos uma compra online. A média, segundo os dados, é de 4 pedidos por consumidor. De acordo com os dados, o volume de compras na internet no primeiro semestre de 2019 registrou aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, o número de pedidos foi 76,5 milhões.

Apesar do aumento considerável no volume de compras, o tíquete médio por pedido sofreu ligeira variação positiva. A retomada econômica lenta e o valor estável do frete no comércio eletrônico colaboram para esse resultado.

Conteúdo relacionado:

Como se preparar para a Black Friday: seis dicas para seu e-commerce

Conheça a importância da Black Friday para o e-commerce no Brasil

Relatório Neotrust é o censo do comércio eletrônico brasileiro

ClearSale palestra sobre o cenário de marketplace no e-commerce brasileiro

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.