11/02/2022 •
2 min. de leitura

Golpe do delivery: como funciona e quem paga a conta?

Criminosos vivem em busca de oportunidades para aplicar golpes. O golpe do delivery tem sido um dos mais comuns. Veja como a fraude funciona e como se proteger!

 
 

Criminosos estão sempre em busca de oportunidades para aplicar golpes. Recentemente, tem ganhado destaque o golpe do delivery, que, segundo informações do Procon-SP, teve um aumento de 186% no primeiro semestre do ano passado em comparação com o mesmo período de 2020.

O valor fraudado ultrapassou a quantia de 500 mil reais. Isso considerando, é claro, apenas as queixas registradas. Os relatos de fraude em delivery são diversos, e a forma no qual como são aplicados varia.

Esse aumento significativo tem relação direta com o crescimento do uso dos aplicativos de entrega e da digital goods, uma vez que golpistas se adaptaram à realidade digital para aplicar fraudes e golpes online, que estão cada vez mais recorrentes.

Você conhece o golpe do delivery? Sabe como ele é aplicado? Neste post, selecionamos informações sobre essas e outras questões a respeito desse novo crime. Acompanhe até o final para tirar suas dúvidas sobre o assunto e conferir algumas dicas de segurança.

O que é golpe do delivery?

O golpe do delivery é a ação criminosa praticada por golpistas que se cadastram em aplicativos de entrega. Para aplicar a fraude, eles usam documentos falsos e se cadastram como entregadores.

A aplicação do golpe é feita de várias maneiras, entre elas, a desculpa da maquininha com problema, telefonemas falsos e até acidentes com outro entregador. O consumidor só percebe que foi lesado após realizar o pagamento do pedido.

Como funciona esse golpe?

O golpe do delivery foi aperfeiçoado e funciona de diversas formas. Confira!

Maquininha de cartão adulterada

O golpe mais antigo do delivery é o uso da maquininha de cartão adulterada. Golpistas utilizam máquinas danificadas — geralmente com o visor embaçado — para digitar o valor errado na hora do pagamento. Esse golpe é praticado, principalmente, quando o pedido realizado é pago no ato da entrega.

Por serem bons de lábia, os criminosos sempre têm uma desculpa para o problema na maquininha. Na hora de realizar o pagamento, eles colocam um valor bem acima do real, e após a inserção da senha, a transação é autorizada. Esse valor pago não vai para o restaurante, mas para a conta do criminoso. 

Os golpistas usam desculpas para não entregar o comprovante da transação para a vítima, dizendo, por exemplo, que houve um problema na impressão do comprovante.

Compra paga pelo app ou na entrega

Os aplicativos sempre informam que, após o pagamento prévio do pedido pelo app, não é cobrado nenhum valor no ato da entrega. Os criminosos, no entanto, costumam dizer que houve um problema no recebimento.

Nesses casos, eles dão várias justificativas para convencer o cliente a pagar o pedido novamente. Desculpas como problema no cartão, estorno do pagamento pelo aplicativo e até recusa do banco são inventadas.

Quando o consumidor desconfia da situação, o falso entregador diz que vai embora com o pedido. Muitas vezes, na ansiedade pela entrega, o cliente realiza novamente o pagamento — para tentar resolver a questão com o próprio aplicativo depois.

Ao fazer um novo pagamento, os criminosos usam uma maquininha “danificada” e muitas vezes ainda passam um valor acima do real. Prejuízo na certa!

Ligação de cobrança do estabelecimento

Essa modalidade de golpe é utilizada quando o consumidor faz o pagamento pelo próprio aplicativo. O cliente recebe uma ligação, supostamente do estabelecimento responsável pela entrega, que solicita os dados do cartão. Nessa conversa, o consumidor é informado que a empresa esqueceu de cobrar alguma taxa ou um adicional.

O golpista se passa por alguém do restaurante, com informações do pedido e do estabelecimento, por isso o telefonema passa a sensação de autenticidade, uma vez que tem informações que, até então, o cliente achava que estavam seguras.

Como nos outros tipos de golpes, o comprador fornece informações do cartão e os criminosos efetuam o roubo.

Acidente do entregador

A suposta ligação dos restaurantes não é somente para cobrar um valor adicional ao pedido. Os golpistas também utilizam essa situação para contar histórias tristes de falsos acidentes.

Na ligação, relatam um acidente com o entregador e dizem que será preciso fazer a troca do profissional. Em alguns casos, eles fazem uma segunda ligação, para deixar a história mais verdadeira, como se fossem de uma central. Tudo isso é para que a vítima não descubra as artimanhas do golpe do delivery.

Quando o falso entregador chega, ele utiliza o mesmo golpe da maquininha danificada. Além de passar um valor acima do esperado, ele ainda pede uma taxa adicional devido à entrega emergencial.

Filmagem dos dados do cartão

Com a crescente divulgação dos diversos golpes do delivery, os criminosos se aperfeiçoaram e, recentemente, surgiu mais uma modalidade.

O falso entregador distrai o cliente depois de ele inserir o cartão na maquininha, dizendo que vai procurar sinal. Longe do cliente, liga a câmera do celular para filmar frente e verso do cartão. Com os dados em mãos, ele utiliza o mesmo para fazer compras e roubar a vítima.

Manipulação do pedido pelo golpista

Alguns casos relatados de golpe do delivery são bastante complexos. Entregadores manipulam os dados no aplicativo, sem o consentimento da vítima, para agendar entregas em outros estabelecimentos.

O criminoso altera o pedido, adicionando vários itens, e utiliza os dados do consumidor para fazer o pagamento. Depois disso, ele próprio fica com a mercadoria.

Por que esses golpes têm feito tantas vítimas?

Os aplicativos de entregas são utilizados por grande parte dos brasileiros. Na pandemia, esse foi um dos segmentos que mais cresceu. Com um grande alcance da população, o golpe do delivery é perfeito para golpistas acharem suas vítimas.

A entrega de comida, por exemplo, é um hábito antigo da população. Com o avanço da tecnologia, aplicativos foram criados para facilitar a vida do consumidor. Por confiarem que todo o processo é seguro, muitas vezes as vítimas não percebem que se trata de um golpe.

Além disso, é importante pontuar o constante esforço dos golpistas em aperfeiçoar suas ações com o objetivo de não gerar desconfiança nas futuras vítimas.

Outro motivo para um número tão grande de golpes bem-sucedidos é a facilidade de se cadastrar para ser um prestador de serviço nas plataformas de entrega. Com o uso de dados falsos, a identificação do criminoso pela polícia é quase impossível.

Quem deve ser responsabilizado pelo prejuízo?

A responsabilidade de ressarcir o prejuízo da vítima é da empresa, pois ela é a responsável por fazer e liberar o cadastro do entregador.

Ao contratar um serviço de delivery, o consumidor espera que os entregadores ajam de forma idônea. Também há expectativas de que a plataforma tenha realizado uma triagem básica e segura na hora do cadastro dos profissionais.

O serviço de entrega não é gratuito: o consumidor paga por ele. Mesmo que fosse, é responsabilidade da companhia garantir a qualidade da entrega e evitar possíveis estelionatários.

Os negócios também estão sujeitos a fraudes em delivery, e sabem que isso é um risco. Prejuízos inerentes não devem ser divididos com os consumidores, assim como os lucros também não são.

Qual é a importância de pensar na segurança das empresas de delivery?

Com o crescente aumento no número de golpes do delivery, é importante pensar na segurança dos aplicativos de entrega.

Como a responsabilidade pelo prejuízo é da empresa, cabe a ela reforçar as medidas de seguranças no cadastro dos entregadores. Uma seleção mais apurada pode identificar possíveis falhas nas informações dos profissionais e excluir prováveis golpistas.

O grande número de notícias sobre essa modalidade de fraude também traz inseguranças para os consumidores. Empresas de entregas que têm mais confiabilidade e segurança de dados contam com uma reputação melhor e se sobressaem no mercado.

Atitudes simples por parte dos comércios, como checar os dados dos entregadores no processo de onboarding no aplicativo, são capazes de diminuir as fraudes em delivery. É importante que cada vez mais os aplicativos ofereçam medidas de segurança e se responsabilizem pelos seus entregadores.

Quais práticas podem ser adotadas para tornar o delivery mais seguro?

Pagamentos realizados somente pela Internet fazem com que os pedidos de delivery sejam mais seguros. Algumas empresas informam os dados do entregador ao cliente, com foto e placa do veículo, para evitar golpes.

A seguir, listamos medidas simples para torna-lo mais seguro. Confira!

Aceite tipos de pagamentos mais seguros

O pagamento mais seguro é o realizado pelo aplicativo. Para os clientes não caírem no golpe, uma boa saída é estimular o pagamento por formas mais confiáveis.

Incluir outros meios de pagamento, como Pix, transferências ou via carteira digital garante mais segurança tanto para o consumidor quanto para a empresa.

É importante informá-lo que não existe taxa extra ou adicional. Assim auxiliará na prevenção para que o cliente não caia no golpe do delivery.

Faça campanhas de alertas

A informação é essencial para a prevenção da fraude. Orientar o consumidor por meio de dicas de segurança é a melhor maneira de evitar essas situações.

Utilize os meios de comunicação e propaganda institucionais para criar alertas aos usuários. Você pode fornecer algumas dicas de segurança essenciais para os consumidores, como:

  • sempre que possível, faça o pagamento pelo próprio aplicativo;
  • confira se o valor inserido na maquininha de cartão confere com o valor do pedido;
  • não aceite passar o pedido em maquininhas com o visor embaçado;
  • nunca forneça os dados do seu cartão por telefone;
  • não pague taxas extras ou adicionais aos entregadores;
  • em caso de dúvidas, entre em contato com o estabelecimento;
  • ao perceber que caiu em um golpe, tente cancelar a transação com o banco.

Essas dicas podem evitar que muitos outros usuários dos aplicativos de delivery caiam em golpes. 

Forneça informações referentes à entrega ao cliente

Quando o cliente realiza o pedido, ele recebe algumas informações. O tipo de pagamento, o tempo de entrega e o número do protocolo são alguns dados compartilhados entre o estabelecimento e o consumidor.

Uma boa maneira de diminuir o golpe do delivery é avisar sobre a entrega de forma específica e segura. Não adianta somente um alerta de que o pedido saiu para entrega, uma vez que os criminosos estão sempre um passo à frente.

Informar a placa da moto e os dados do entregador, como a foto e o nome, pode prevenir ações fraudulentas. Essas informações também são inibidoras, pois quanto mais dados estiverem disponíveis, mais fácil é punir os criminosos.

Faça uma investigação minuciosa nos dados fornecidos pelos entregadores

Como já sabemos, a responsabilidade do prejuízo das vítimas é da empresa de entrega. Para evitar o golpe do delivery, uma análise minuciosa nos dados de cadastro dos entregadores é essencial.

Apesar de parecer uma tarefa difícil, a melhor maneira de evitar fraudes é realizar uma triagem das informações prestadas pelos entregadores ao realizar o cadastro. Uma base de dados completa e sólida é essencial.

Conte com serviços antifraude

Contratar uma empresa especializada em antifraude é indispensável para o seu negócio. Com uma tecnologia moderna e dados estatísticos, é possível lidar com a fraude no delivery.

O sistema é capaz de antecipar esse tipo de golpe com precisão. Para que isso aconteça, é necessário contar com o trabalho de uma empresa que preze pela eficiência e tenha compromisso com seus clientes.

Caso um consumidor seja vítima e entre em contato com a sua empresa pelos canais de atendimento, oriente-o e peça detalhes sobre a fraude. Quanto mais informação sobre o golpe você tiver, mais fácil será a identificação do modus operandi e do perfil dos golpistas.

Oriente sempre a vítima a registrar o boletim de ocorrência, para facilitar a investigação pelos órgãos responsáveis no combate ao crime.

Os aplicativos de entrega ganharam o coração de todos os brasileiros. Pela praticidade ou pela rapidez, a cada dia que passa, os apps atraem mais e mais consumidores. Comprar por delivery é uma ótima opção, mas as empresas precisam adotar medidas seguras para o combate à fraude.

O golpe do delivery foi criado para se adequar à realidade digital. Por ter muitos adeptos, os aplicativos de entrega são utilizados por criminosos para encontrar suas vítimas. O golpe é aplicado de diversas formas, e é importante as empresas melhorarem a segurança oferecida ao consumidor. A diminuição das fraudes garante mais credibilidade para a empresa e menos prejuízos.

Agora que você já sabe mais sobre o assunto, coloque em prática as dicas que listamos aqui e proteja seus clientes desse golpe! Sabia que, assim como o delivery, outras novas tendências também estão sujeitas a fraudes? Conheça os tipos de insegurança e golpes no segmento de digital goods e atente-se!

Título

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.

Assine nossa newsletter

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.