18/11/2021 •
2 min. de leitura

Proteção anti-phishing: conheça a importância para seu negócio

 
 

A preocupação com a segurança vem se tornando cada vez maior nas empresas. Afinal, quanto mais a tecnologia evolui, maiores devem ser as medidas de proteção que visam prevenir o vazamento de dados ou sequestro de informações. E uma das opções é o anti-phishing.

As tentativas de fraude, em sua grande maioria, são o início de muitos golpes e invasão que as empresas sofrem. Os e-mails considerados phishing, por exemplo, são um dos maiores perigos da internet.

Mas você sabe o que é esse problema e como solucioná-lo? Neste artigo, vamos falar de forma aprofundada sobre como esse tipo de fraude funciona, bem como as formas de prevenção. Continue lendo!

O que é phishing?

Phishing é um termo que foi utilizado pela primeira vez por volta dos anos 1990, em uma ferramenta criminosa chamada AOHell. Na época, os fraudadores se passaram por membros da administração da América Online. Assim, eles enganaram os usuários e os incentivaram a revelar as senhas de suas contas.

Com as credenciais, os fraudadores utilizavam os perfis furtados para cometer crimes de fraude. Desde então, os mesmos evoluíram muito, tornando-se uma das ameaças mais comuns da internet nos dias atuais.

Conceitualmente, o ataque phishing é um tipo de mensagem ou e-mail falso que tem por objetivo ludibriar os destinatários. Para isso, os criminosos se passam por instituições ou pessoas que têm certa autoridade perante o usuário. Assim, fazem com que ele clique em um link ou passe informações sigilosas.

A pessoa que cai no golpe acredita que se trata de um e-mail real. Isso ocorre pelo fato de ela se sentir confiante e passar a desconsiderar a possibilidade de uma ameaça. A estratégia é muito eficaz para distribuir scripts maliciosos e, até mesmo, sistemas que sequestram dados sensíveis da vítima.

Mesmo que o roubo de dados seja comum na esfera doméstica, os criminosos estão mais focados no ambiente corporativo. Isso porque grandes campanhas podem ser projetadas para atingir colaboradores de pequenas, médias e grandes empresas. Assim, o foco é infectar as máquinas por meio desse sequestro de informações de login para que possam acessar os dados.

Quais são os tipos mais comuns?

Da mesma forma que as técnicas que buscam aprimorar a segurança dos usuários surgem, evitando os ataques virtuais, os criminosos também evoluem suas práticas. Logo, para se proteger do phishing você precisa conhecer bem as práticas adotadas pelos criminosos. Somente assim saberá a melhor forma de agir. Confira as maneiras mais usuais:

Blind Phishing

O Blind Phishing é um dos tipos de ataques mais comuns que existem. Basicamente, funciona por meio de uma mensagem disparada em massa e sem muitas estratégias amplas e muito bem elaboradas. Assim, eles contam apenas com alguém que possa cair na armadilha por acaso.

Essa modalidade é comparada a uma rede de arrasto utilizada na pesca profissional. Ela é esticada ao meio do rio ou lago. Os peixes que passarem por ali serão presos e removidos da água. Caso não passe nenhum ao final do dia, o pescador remove a rede e volta no dia seguinte.

Na internet, isso funciona de forma semelhante. O fraudador envia centenas ou milhares de e-mails com o mesmo conteúdo. Caso algum usuário caia na armadilha, ele dá andamento às próximas etapas do golpe.

Os que conseguiram identificar a tentativa de fraude, bem como os que não receberam a mensagem, simplesmente, seguem suas vidas sem nenhum problema. Ou seja, a fraude é concretizada quando você interage com o e-mail. Caso ocorra somente a abertura e posterior exclusão, nada acontecerá.

Clone Phishing

Outro tipo de golpe muito comum é a clonagem de um site original que visa atrair usuários. Esse golpe é muito recorrente em sites que trabalham com e-commerce. Funciona da seguinte forma: o usuário recebe o link do portal do fraudador e entra nele.

Até então, nada ocorreu. Porém, ao chegar no site tudo parece ser como o original. A marca da empresa, propagandas, ofertas, produtos etc. O objetivo, nesse caso, é fazer com que o usuário insira suas informações por meio de um formulário malicioso que é apresentado a ele.

Em seguida, a vítima é direcionada à página real sem perceber que caiu em um golpe. Assim, o criminoso tem tempo suficiente para executar as mais variadas ações com os dados do usuário sem que ele perceba.

No formulário, eles podem capturar informações de documentos do usuário, logins e senhas dos mais variados tipos e outros dados sensíveis e sigilosos. Normalmente, utilizam algum tipo de motivo ou desculpa para fazer com que o usuário responda às perguntas feitas.

Como o site aparentemente é confiável, a vítima insere as informações solicitadas sem muita preocupação. Além disso, como logo depois ela é direcionada ao site real, o usuário fica ainda mais certo de que forneceu informações à empresa proprietária da página que está navegando.

Assim, o conhecimento de que foi vítima de um golpe só chega quando a pessoa, finalmente, percebe algum tipo de movimentação incompatível em seus sistemas, cartão de crédito, contas bancárias etc.

Scam

Outro golpe muito comum é o Scam. O objetivo dele é induzir a vítima a informar dados pessoais. Especialmente, os que dão acesso a contas bancárias, números do cartão de crédito e senhas diversas. Isso é feito por meio de links enviados por e-mail ou outros tipos de mensagens, bem como arquivos contaminados.

Todas essas informações serão utilizadas pelo criminoso para se passar pelo usuário. Assim, ele pode fazer compras ou roubar o dinheiro executando diversas transações. Nos últimos anos, esse golpe também vem sendo aplicado por meio de telefone, mensagem de texto ou até utilizando as redes sociais.

Spear Phishing

O Spear Phishing é um tipo de ataque contra um grupo em especial. Por exemplo, contra funcionários do Governo Federal, de algum Estado ou município. Ainda, sobre pessoas que são clientes de uma mesma loja e, em alguns casos, até contra uma pessoa específica.

O objetivo é semelhante ao Scam. Ou seja, sequestrar dados bancários, cometer fraudes de cartão de crédito ou aplicar outros tipos de golpes. A diferença é que o foco é em grupos específicos, como dito, o que centraliza a método de ação dos criminosos.

Whaling

Essa é uma variação interessante do phishing. Ela tem foco em executivos de uma companhia ou em personalidades de relevância na empresa — por exemplo, o presidente de uma corporação.

Ao se passar por essa pessoa, o cibercriminoso profere decisões em nome do executivo. Até que seja provado que se trata de uma fraude, é possível que a vítima tenha que prestar esclarecimentos quanto a algum tipo de movimentação estranha.

Vishing

Essa é uma modalidade roubo de dados bem diferente. Isso porque ela ocorre por meio da voz, e não apenas mensagens. Contudo, também pode ser acompanhada de um SMS que informa o bloqueio do seu cartão, por exemplo.

Assim, o fraudador pede para que a vítima telefone para um número para resolver a situação. No contato, o criminoso se passa por uma empresa séria, inclusive, inserindo jingles e promoções da marca para gerar um tom de seriedade e credibilidade.

Dessa forma, a vítima se sente confortável em fornecer todas as informações ao criminoso que, de posse delas, comete diversos tipos de fraudes e desvios.

Smishing

Por fim, temos o Smishing. Esse é o tipo de fraude que também utiliza o SMS. Geralmente, ocorre por meio de mensagens contendo sorteios ou prêmios em dinheiro que a pessoa teria ganhado.

Como é comum a participar desse tipo de promoção, a vítima realmente acredita que foi contemplada e segue as orientações do criminoso.

Como os phishings funcionam?

A ação dos criminosos com o phishing se desenvolveu muito. Diariamente, os fraudadores adotam medidas para tornar esse processo mais poderoso e capaz de manobrar os processos de segurança de algumas empresas.

O fraudador consegue o e-mail, aplicativos e sites que já são programados para roubar os dados das pessoas. O criminoso se passa por uma pessoa confiável, fazendo com que a vítima execute uma ação natural, com pouca ou nenhuma objeção.

Contudo, para que isso ocorra, esses criminosos utilizam algumas ferramentas que tornam isso possível. Em muitos casos, basta enviar uma mensagem de e-mail por meio dessas ferramentas e aguardar até que a vítima caia na armadilha.

Em outros casos, a pessoa precisa clicar no link em específico. Assim, o criminoso tem acesso às informações do usuário. Os golpistas enviam milhares de mensagens em um dia, tentando encontrar algum leitor menos precavido que acaba caindo no golpe.

Nesse sentido, os ataques de phishing funcionam por meio de algumas etapas. É fundamental saber quais são elas para conseguir agir prontamente, caso sejam detectadas. Veja quais são as fases do processo!

Planejamento da estratégia

Nenhum tipo de ataque feito por fraudadores profissionais é executado sem estratégia. Como você já sabe, a cada ano eles vêm se atualizando para tentar burlar os sistemas de segurança das empresas. Logo, mesmo que seja para cometer um crime, o planejamento deve existir com o objetivo de obter o maior número de dados nos contatos enviados.

Até o momento, não há muito o que você possa fazer. Afinal, ainda não teria existido sequer a tentativa de fraude e ela ainda permanece no campo das ideias dos fraudadores.

Envio da mensagem de ataque

A partir do momento em que a mensagem é recebida pelo usuário, já temos a tentativa de fraude. Esse é o início em que a empresa deve prevenir esse tipo de processo. Em muitos casos, os ataques já são suprimidos desde o recebimento da mensagem.

Contudo, as empresas que não têm um sistema de proteção anti-phishing eficiente receberão o contato perfeitamente e, assim, ficam expostas ao próximo passo do crime, que é a coleta de dados.

Coleta de dados

Após a recepção do contato, se o usuário clicar no link ou responder, o criminoso estará livre para fazer a coleta dos dados que deseja. Aqui, as informações que serão extraídas dependerão muito dos objetivos que foram traçados pelo criminoso no momento do planejamento.

Fraude pós-ataque

Com os dados em mãos, ele aplica as fraudes posteriores. Pode ser o sequestro de informações da empresa, exigindo o pagamento de um resgate para fazer a liberação ou, simplesmente, não espalhar na internet.

Outro exemplo é o uso de dados bancários para realizar transferências, compras etc. E ainda temos aquelas fraudes em que o criminoso utiliza dados da vítima para abrir contas bancárias, fazer inscrições e outras operações.

Limpeza de rastros

Independentemente do rumo que a fraude tenha tomado, os criminosos tentam limpar completamente os rastros. Isso dificulta e muito a investigação policial, que objetiva penalizar os criminosos. Infelizmente, muitos conseguem sair ilesos desse tipo de crime.

Por isso, é tão importante que o empresário aprenda a lidar com esse assunto e seja ele o responsável por sua proteção. Esperar que a lei faça o trabalho dela por meio da polícia e Justiça pode ser complicado. Não por falta de recursos ou boa vontade das autoridades, mas pela imensa dificuldade que existe em encontrar esses criminosos.

Existe alguma iniciativa que ajuda a ter maior proteção?

Conhecer os tipos de ataques que podem ser proferidos contra a sua empresa faz toda a diferença na hora de adotar medidas de proteção. Para combater um inimigo, é importante saber quais são suas principais estratégias, certo?

Até o momento, mostramos quais são elas e como eles agem. Contudo, chegamos ao momento em que você vai contra-atacar. Ou seja, apresentaremos os mecanismos que podem ser adotados na empresa para obter a proteção necessária desse e de outros tipos de fraude. Continue lendo!

Tenha atenção aos e-mails recebidos

O primeiro passo é analisar com cautela os e-mails recebidos. Sempre que alguma mensagem conter um link é necessário ligar um sinal de alerta. E até mesmo pessoas ou empresas conhecidas que enviarem mensagem para você devem ser suspeitas!

Afinal, por mais sério, próximo e bem intencionado que possa ser seu contato, ele também pode estar sendo vítima de uma fraude sem perceber. Daí o cuidado adicional com todo e qualquer tipo de e-mail que você recebe em sua empresa.

Além disso, também é crucial orientar os seus colaboradores quanto a esses cuidados. Invista em momentos de formação e reciclagem quanto à prática de fraudadores, bem como as ações que eles devem evitar para não deixar as portas abertas para criminosos.

Invista em um bom sistema antivírus

Os antivírus já estão no mercado há muitos anos. A inserção dos computadores no ambiente empresarial já aconteceu com a presença desses sistemas. Eles são capazes de identificar movimentações estranhas e demonstrar ao usuário que ele pode estar sendo vítima de um golpe, ou de uma tentativa.

Sem dúvidas, é uma alternativa interessante. Contudo, o erro de muitos empresários é acreditar que apenas isso já é suficiente. Além dessa proteção, você precisa de outras que são mais específicas para esse tipo de fraude. Discorreremos mais sobre elas daqui a pouco.

Utilize a verificação em duas etapas

O processo de verificação em duas etapas é uma forma de proteger acessos dentro da empresa. Ele garante a exigência de uma senha adicional para um login. Assim, mesmo que o criminoso tenha acesso a um dos códigos, ele terá dificuldades para continuar se não tiver o segundo.

Existem sistemas que já têm a verificação em duas etapas ativas nativamente — já vêm com o próprio software.

Utilize o certificado de segurança SSL

Por fim, é sempre interessante fornecer informações e dados sigilosos somente em sites que tenham o certificado de segurança SSL. Basicamente, é um cadeado que fica ao lado do link do site. Isso garante que se trata de um portal seguro e que a troca de informações entre o usuário e o servidor pode ser feita com segurança.

Por que a proteção anti-phishing é tão importante?

Além de adotar esses cuidados, é essencial que você também conte com um sistema de proteção anti-phishing. No mercado, existem soluções que se dedicam exclusivamente a proteger sua empresa quanto a esse tipo de ataque.

Elas devem ser levadas em consideração quando sabemos que, à medida que os anos passam, os fraudadores adotam ações ainda mais inteligentes para fraudar os usuários. Afinal, são pessoas que se dedicam exclusivamente a essa prática criminosa.

Se você, na ponta contrária, não evoluir na mesma proporção, é muito provável que cedo ou tarde caia em algum tipo de golpe. Até porque se a sua empresa não atua no desenvolvimento desse tipo de proteção ou no setor de segurança cibernética é bem provável que não tenha tempo suficiente para ficar estudando sobre como prevenir essas práticas.

O mesmo vale no caso de desenvolver sistemas que evoluem de acordo com os golpistas. E o phishing não é o único tipo de fraude que existe no mercado. Você ainda tem que se preocupar com muitas outras.

Não podemos também nos esquecer de outras obrigações de um gestor. Tais como vendas, compras, gestão de pessoas, relacionamento com clientes etc. Por isso, é fundamental ter uma ferramenta capaz de coibir esse tipo de prática e, principalmente, evoluir juntamente aos criminosos, evitando a defasagem que pode abrir espaço para a entrada de fraudes.

O ThreatX da ClearSale é um bom exemplo desse tipo de solução. Com ele, você pode blindar sua empresa das ameaças digitais existentes e as que ainda serão criadas. Ao utilizar uma ferramenta como essa, você será capaz de aumentar a sua capacidade de detecção de ameaças. Assim, responderá a tentativas de fraude em tempo recorde, eliminando riscos rapidamente antes que alguma ação indevida seja tomada, colocando em risco o seu negócio.

Quais são os benefícios do anti-phishing?

Agora, mostraremos os principais benefícios de contar com um sistema de proteção anti-phishing, como o que mencionamos anteriormente. Veja só!

Segurança cibernética em diversos pontos do seu negócio

Um dos benefícios desse tipo de solução é poder proporcionar segurança em diversos pontos da empresa. Além do anti-phishing, ela estará protegida de ataques em redes sociais, vazamento de dados e outros perigos.

É possível até mesmo se blindar quanto à aquisição de produtos falsificados em marketplaces, retirando anúncios de eventuais fraudadores que possam danificar a imagem da sua empresa.

Proteção em diversos níveis

Ao utilizar esse tipo de sistema, você tem proteção em diversos níveis. Assim, poderá contar com um time de pessoas especializadas em montar um modelo preditivo que identifique eventuais riscos que possam circular em seu ambiente de negócios. Analisamos e monitoramos a deep e dark web visando definir o nível das ameaças, identificando formas de combatê-las.

Bloqueio de ataques maliciosos comuns na internet

O uso desse tipo de ferramenta possibilita que sua empresa execute ações de combate a fraudes rapidamente. Em especial, aquelas mais comuns em e-commerce: perfis falsos em redes sociais, aplicativos fraudulentos, engenharia social e anúncios de produtos falsificados.

Uso da inteligência artificial e Big Data na detecção de ataques complexos

Por fim, sabemos que também temos ataques complexos, que nem sempre são identificados por meio de sistemas de segurança tradicionais. Contudo, ao contar com proteção especializada, você pode resolver isso com mais facilidade.

Essa solução utiliza a inteligência artificial e o Big Data, duas tecnologias em forte ascensão. No primeiro termo, temos um sistema altamente avançado que é capaz de reunir dados e informações para tomar decisões de forma inteligente. Isso quer dizer que a própria máquina, sozinha, é capaz de identificar que a sua empresa está frente a algum tipo de risco.

Já o Big Data é o grande volume de dados que serve como fonte de informações para que a inteligência artificial possa trabalhar. Juntos, eles reúnem conhecimentos com base em evidências, incluindo mecanismos, contextos e indicadores complexos.

As tecnologias unidas geram grandes volumes de dados que se traduzem em informações sobre possíveis fraudes que estejam acontecendo. Com esses dados em mãos, o empresário pode tomar decisões rapidamente para coibir a prática criminosa e, assim, proteger a sua empresa.

Por fim, podemos concluir que investir em segurança anti-phishing pode ser uma das principais alternativas para proteção de seus negócios. Contudo, para conquistar esse benefício é fundamental ter acesso a plataformas realmente capazes de proporcionar esse nível de segurança.

Então, que tal aumentar a proteção da sua empresa a partir de agora? Confira a nossa solução para proteger sua empresa contra ameaças digitais!

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.