16/11/2021 •
2 min. de leitura

Certificado SSL: o que é e por que providenciá-lo?

 
 

A segurança digital é um dos assuntos mais importantes para empresas que querem oferecer produtos e serviços online. Afinal, não se trata apenas de troca de dados de maneira segura entre o cliente e a marca, mas também da criação de um ambiente confiável em que ele se sinta seguro para consumir.

Dentro dessa busca por proteção na internet, um dos pilares é o certificado SSL. É um passo tão importante para sua presença online que preparamos um guia completo sobre o assunto, para responder a todas as dúvidas que você possa ter de maneira simples e objetiva. Tudo pronto para começar? Então boa leitura!

O que é o certificado SSL?

Afinal, o que é o certificado SSL? Você já notou que, quando utiliza um navegador no computador ou celular para acessar um site, na maioria das vezes aparece um cadeado ao lado do endereço? Esse ícone é um indicador de que aquele lugar é protegido por um protocolo de proteção de dados.

SSL é uma sigla para Secure Socket Layer, ou seja, é um certificado de camada de segurança adicional na troca de informações entre o usuário e o servidor que hospeda aquele site. Ele garante ao usuário que toda a navegação naquele domínio e suas páginas é seguro, principalmente por apontar a ele que:

  • aquela página é legítima e realmente pertence à empresa/loja/serviço que ele quer acessar;
  • toda a informação que ele compartilhar com o site será transmitida de maneira protegida, utilizando uma conexão criptografada.

Como ele funciona?

O certificado em si é apenas um atestado que demonstra ao seu público o quão seguro é o site ou produto digital. Seu papel é verificar e garantir a presença do protocolo SSL, este sim um elemento fundamental para a segurança online.

Outra forma de identificar que há um protocolo SSL em funcionamento no site é pela presença de "HTTPS" no início do endereço — uma letra a mais do que o "HTTP" ao qual nos acostumamos por tanto tempo.

Essa única letra faz muita diferença para o que está acontecendo por trás das cortinas na navegação da web. Ela significa que aquele domínio conta com criptografia na transmissão de dados. Mas o que é isso?

A criptografia de ponta a ponta é um processo de troca de informações que aumenta consideravelmente a integridade de dados enviados e diminui muito a chance de eles serem vazados.

Nesse modelo, o dado que o usuário compartilha (um login, o número de um cartão de crédito, uma senha) é embaralhado antes de ser enviado com um algoritmo virtualmente inquebrável. Ou seja, mesmo que alguém intercepte esse pacote no caminho, será quase impossível saber o que realmente são essas informações.

Elas poderão ser lidas apenas quando chegarem aos servidores da empresa, a outra ponta dessa conexão. Só ela terá a chave para desembaralhar os dados e acessá-los de maneira plena.

Tudo isso acontece em segundos ou até menos. Uma proteção que é quase imperceptível para quem está navegando, mas que faz toda a diferença para a segurança da informação.

Quais são os principais tipos?

Obter o certificado SSL é garantir para seus clientes e usuários em geral que seu site é seguro e eficiente na forma como lida com dados. E existem algumas opções para fazer isso. Veja os três tipos principais disponíveis no mercado.

Validação de domínio (SSL DV)

A validação de domínio é o tipo de certificado mais comum na internet, encontrado na maioria dos sites. Ele apenas determina que aquele domínio é legítimo e que utiliza o protocolo SSL na comunicação com o usuário.

Como não apresenta todas as camadas de verificação possíveis, é mais aconselhada para empresas com sites menores e de pouca troca de dados sensíveis ou até blogs e outros portais de conteúdo estático.

Validação de organização (SSL OV)

Se você tem uma empresa que oferece transações online, como serviços e produtos — e-commerce, por exemplo —, a validação de domínio pode não ser suficiente para você.

É hora de buscar certificados mais robustos. A validação de organização não só garante a integridade do site como certifica que aquela página de fato pertence à empresa.

Além de apontar o uso de criptografia, é uma validação de que a pessoa navegando está segura contra golpes de sites falsos e engenharia social como phishing.

Validação estendida (SSL EV)

A validação estendida conta com tudo o que tem em uma validação de organização, mas com uma investigação ainda mais profunda sobre a integridade da empresa, a posse do domínio e a confiabilidade daquele endereço.

Você já deve ter visto endereços no navegador que, além do cadeado, mostram o nome da empresa antes da URL. Quando isso acontece, significa que ela tem uma validação estendida do certificado SSL, dando ainda mais tranquilidade ao usuário de que ele está no lugar certo e que pode compartilhar dados mais sensíveis.

Por que esse certificado é importante?

Se você fizer uma pesquisa rápida na internet, vai perceber que a maioria dos sites hoje tem esse certificado, com variáveis níveis de validação. No ambiente de e-commerce, inclusive, é praticamente uma certeza de que ele estará lá.

Mas por que todas as empresas online fazem questão de adquirir esse selo de segurança? Existem alguns pontos fundamentais para isso. Confira.

Proteção geral de dados

A criptografia está se tornando um padrão no mercado para garantir um nível considerável de proteção na transmissão de dados entre clientes e suas marcas.

Isso é importante até para blogs e sites institucionais, mas ainda mais para empresas que precisam de dados mais sensíveis, como e-commerce e serviços digitais.

Obrigatoriedade do Google

Além da segurança, temos que citar a importância do SSL para a sua visibilidade online. Já há alguns anos, o Google obriga a presença do protocolo SSL — endereços começados com HTTPS — para que páginas sejam indexadas pelo seu mecanismo de busca.

Isso mesmo, quem tem apenas o HTTP não aparece mais nas pesquisas quando usuários estão procurando por um produto ou uma marca. Isso atrapalha bastante as estratégias de converter tráfego orgânico que o negócio possa ter.

Menor número de ameaças de segurança

Com a criptografia ativa, a empresa pode ficar tranquila quanto a ameaças de segurança no caminho entre os dois pontos de interação — usuário e servidor.

Isso não significa desleixo, mas que o departamento ou responsável pela TI pode focar mais de seu tempo e esforço em outras proteções mais sensíveis.

Confiabilidade no sistema

Com o Secure Sockets Layer de pé, toda transmissão de informação é feita por usuários legítimos, com dados protegidos em uma comunicação segura.

Isso dá mais confiança à empresa sobre como utilizar as informações coletadas em estratégias de negócio. Quanto mais você conhece do seu público, mais fácil fica prever suas demandas.

Quais são as vantagens de se ter esse tipo de certificação?

Analisando o último tópico, fica claro que o SSL hoje não é nem questão de escolha. Você de fato precisa dele para ter confiabilidade na internet, ainda mais se tiver um e-commerce e outros modelos que envolvam transações digitais.

Mesmo assim, ainda podemos apontar uma série de benefícios que o certificado possibilita. Veja as vantagens do SSL.

Adequação à LGPD

Desde 2020 está em vigor no Brasil a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). É uma série de definições e determinações que visa padronizar a preocupação com a segurança na hora de coletar, utilizar e proteger dados de clientes.

O SSL é um protocolo simples de implementar, que faz muita diferença nessa busca. Com a criptografia na transmissão, a empresa tem um ponto de atenção a menos para priorizar seus esforços — sempre lembrando que isso não significa negligenciar essa etapa.

Melhor imagem para a marca

A simples presença do cadeado ali ao lado da URL já é uma confiança a mais do usuário na imagem da sua empresa. E isso é de extrema importância quando pensamos o quanto a sensação de segurança pesa na decisão de compra online.

Depois de garantir ao potencial cliente que o site é seguro, você tem mais tempo dentro da experiência de navegação para convencê-lo de que seu produto é o ideal para ele.

Compartilhamento mais significativo de dados

Essa confiança leva também a um relacionamento mais próximo com seu cliente. Sem tanta hesitação na troca de informações, você consegue muito mais do que um endereço de e-mail.

O usuário se sente à vontade para criar um cadastro, compartilhar informações pessoais e até dados bancários na hora de realizar uma compra.

Integridade de dados para uso estratégico

Com esse volume maior e mais diverso de informações, você pode implementar uma verdadeira gestão baseada em dados. Esse tipo de administração moderna utiliza a análise de indicadores, segmentação de público e modelos de projeção para identificar tendências emergentes e dar mais tempo ao negócio para se adaptar a elas.

Isso se faz com a implementação de um sistema de gestão, como um ERP, e ferramentas de inteligência de negócio (BI — Business Intelligence). Com cada vez mais tecnologia aplicada e mais dados relevantes de seu público, você coloca sua empresa no futuro.

Prevenção de fraudes

Muitos pontos de atenção da prevenção a fraudes ocorrem exatamente nesse momento de troca de informações — tanto para o lado que lesa o usuário quanto o que lesa a empresa.

O SSL, por aplicar criptografia e validar a integridade do domínio, diminui a chance de algumas fraudes comuns, como phishing e compras com dados falsos.

No entanto, o certificado em si não garante esse tipo de proteção, sendo sempre uma boa ideia contar com uma boa ferramenta antifraude. 

Como obter esse certificado?

Existem diversas formas de aplicar um certificado SSL às páginas do seu site. Inclusive, é possível fazer isso manualmente e gratuitamente — embora não seja recomendado para quem quer ter menos trabalho nesse processo.

Nesse caso, é preciso reunir informações como endereço de IP, nome e senha do usuário no servidor e até o sistema operacional em que ele está sendo gerado. A partir daí, é preciso gerar utilizando um terminal — passo em que se recomenda a ação de um profissional de TI — e subir o certificado no servidor para que ele seja instalado a partir do cPanel.

Como você pode ver, é um processo mais técnico que não necessariamente precisa ser realizado por sua empresa. A melhor opção é contar com ajuda do próprio serviço de hospedagem para gerar e instalar o seu selo de segurança. Na maioria dos bons hostings, essa opção estará disponível para você no cPanel.

É bastante comum que a validação de domínio venha incluída no plano de hospedagem, mas sempre recomendamos que você invista um pouco a mais para conseguir um certificado mais robusto, que dê ainda mais segurança para seus visitantes.

O que fazer quando ele expirar?

É importante lembrar que a sua preocupação com o certificado SSL não termina quando ele está ativado. Em 27 meses, ou seja, 2 anos e 3 meses, será necessário renovar a validação.

Isso ocorre por medidas de segurança. Como servidores, domínios e empresas podem viver mudanças em períodos maiores, isso abriria brechas para que houvesse abuso do sistema de verificação.

Quando esse período chegar, será preciso refazer todo o processo. É por isso que recomendamos buscar a geração e gestão do certificado dentro da sua hospedagem ou em serviços avulsos. Dessa forma, você não precisa se preocupar com isso. A parceira será responsável por renovar automaticamente o período quando chegar a hora.

Se você optar por aplicar sua validação manualmente, é interessante ter algum tipo de lembrete com pelo menos um mês de antecedência. Assim, a empresa pode se programar e passar pelo processo novamente com tranquilidade — sem o risco de ter sua página desprotegida e desaconselhada pelo Google.

Que outras iniciativas podem contribuir para uma conexão segura?

O Secure Socket Layer é um passo fundamental para o sucesso de empresas no ambiente online — principalmente quando falamos de e-commerces e negócios baseados em produtos ou serviços digitais.

Mas a garantia de conexão segura para seu usuário não é a única iniciativa que você pode implementar para proporcionar tranquilidade ao público e eficiência de proteção à empresa.

Portanto, queremos terminar este texto expandindo ainda mais nessas ideias de cibersegurança. Veja atitudes, estratégias e investimentos que complementam o SSL para tornar seu negócio mais confiável na imagem da marca e, principalmente, na prática.

Migração para serviços mais confiáveis

Não é apenas na comunicação entre usuário e site que os dados precisam ser protegidos. A capacidade de investimento em segurança do serviço de hospedagem protege-os também quando estão armazenados — seja para uso na própria navegação ou em acompanhamento de indicadores e coleta de informações pela empresa.

Portanto, é sempre importante escolher bem o hosting para seu site, Ainda mais se você faz transações monetárias como em um e-commerce. Além de proteger seu público, você garante estabilidade e capacidade de tráfego, características importantes para aguentar a demanda e não abrir brechas a tentativas de ataque.

Atualização de sistemas e ferramentas

Além dos servidores, outro ponto de oportunidade para cibercriminosos pode estar dentro da própria empresa, com ferramentas e infraestrutura defasadas, que não estejam preparadas para as ameaças mais modernas.

Se o negócio depende da internet para converter novos clientes, esse investimento é muito importante. Você pode buscar soluções em cloud computing que atualmente trazem sistemas robustos e seguros em modelos de pagamento mais acessíveis, ou IaaS (Infraestrutura como Serviço).

Essas opções oferecem ferramentas e funcionalidades de gestão de negócios online que facilitam o trabalho de gestores, além de estarem sempre buscando novas alternativas de segurança e implementando pelo lado do serviço — sem que você precise ter a preocupação da implementação.

Mas, caso esses serviços não sejam suficientes, lembre-se de contar com sistemas e ferramentas de produtividade atualizados e com licenças legítimas. O suporte das empresas desenvolvedoras é sempre importante para a sua segurança.

Utilização de antivírus e outros softwares de monitoramento

Além de sistemas que tenham em sua construção as barreiras necessárias para ataques, é sempre bom contar com uma ajuda a mais no monitoramento.

Os antivírus, firewalls e softwares análogos conseguem alertar a empresa de qualquer tentativa de invasão e comprometimento do seu banco de dados. O acompanhamento em tempo real permite que sua equipe reaja o mais rápido possível e evite problemas legais e de imagem para a empresa.

Para a sua rotina, a automação dessas ferramentas dá mais tranquilidade a quem é responsável por esse trabalho — seja você, um profissional de TI ou um departamento inteiro. Sem essa preocupação, é possível focar mais a experiência de navegação, que se torna cada vez mais um fator de decisão de compra.

Utilização de ferramentas antifraude

Sua prioridade online deve ser proteger o seu usuário. Mas o que acontece quando ele mesmo é a ameaça? O setor de e-commerce é um dos mais visados para fraudes financeiras, quando o criminoso usa técnicas para enganar o varejo e conseguir produtos e serviços sem pagar por eles — o mais comum deles é o chargeback.

As ferramentas antifraude são sistemas robustos que utilizam tecnologia para fazer o gerenciamento automático de processos seguros de venda, como validação rápida de dados e tomadas de decisão mediante possibilidades de fraude em tempo real com Inteligência Artificial.

E esse não é um investimento apenas em facilitação de processos de aprovação de crédito e pagamentos, mas uma vantagem na experiência de compra que pode atrair novos clientes.

Isso porque a proposta de um bom sistema antifraude é diminuir ao máximo os atritos entre a troca de informações e a conclusão da venda. Além de se sentirem mais protegidos, os consumidores passam por um processo mais simples e direto, para que possam ter o que querem o mais rápido possível.

Inclusão de inteligência de negócio

Voltando ao papel estratégico da tecnologia na criação de negócios online mais competitivos, temos que falar também sobre como esses investimentos em segurança garantem mais poder de utilização dos dados de público e mercado.

É uma questão de causa e consequência: sua empresa precisa se proteger de ameaças externas exatamente pelo valor que essas informações ganharam nos últimos anos.

A inclusão de Business Intelligence é feita com a implementação de sistemas, ferramentas e processos que trazem acurácia para a análise de dados e mais recursos para modelos preditivos de sucesso.

Conhecendo melhor seu público a partir desses dados — que eles mesmo fornecem pela confiança em um site protegido —, você consegue prever demandas e se antecipar a tendências. É uma maneira de transformar segurança da informação em crescimento de marca.

Investimento em intermediadores de pagamento

Parte dessa confiabilidade de um site que lida com transações monetárias passa pelos meios de pagamento disponibilizados ao público. Quanto mais opções e clareza no processo de pagamento, menos brechas para hesitação e desistência ocorrem.

Intermediadores e gateways são serviços digitais que oferecem essa segurança embutida sem a necessidade de maiores configurações pela parte do e-commerce. É uma comodidade a mais para o público e a empresa, sem abrir mão do controle e do monitoramento de cada compra.

A união de um intermediador de pagamentos com um sistema antifraude, tudo isso em um site certificado pelo uso de SSL, é a combinação perfeita para dar mais confiança ao público e, com isso, conseguir mais vendas.

Capacitação profissional

Depois de falar de todos os investimentos em ferramentas e serviços que você pode implementar, é interessante terminar reforçando que todo esse planejamento pode ser limitado em questões de segurança se os profissionais do negócio não estão preparados para atuar de acordo.

Por mais que os dados dos seus clientes estejam protegidos por barreiras lógicas, basta um descuido para que um colaborador caia em uma estratégia de engenharia social e ofereça credenciais legítimas de acesso a um criminoso — um tipo de ataque que não dispara nenhum alarme até que seja tarde demais.

Por isso, faça questão de que você e sua equipe dominem as ferramentas de segurança e tenham responsabilidade na hora de usar a internet e outros meios quando logados no sistema da empresa.

Somando o investimento em tecnologia adequada, a preparação dos profissionais e a instalação de um certificado SSL, seu site pode oferecer serviços e produtos de maneira segura, eficiente e com uma excelente experiência de compra — tudo o que você precisa para faturar mais e fidelizar.

Quer saber mais ainda sobre como se proteger de ameaças entendendo seu funcionamento e ações de prevenção? Então veja nosso artigo especial sobre fraude no e-commerce!

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.