4/08/2021 •
2 min. de leitura

O que é background check e quais as vantagens para o setor financeiro?

 

Entenda como o processo tem ajudado empresas do setor financeiro na validação cadastral inteligente de clientes.

 

 
 

É cada vez mais importante que todas as empresas do setor financeiro analisem e validem com extrema rapidez uma quantidade imensa de dados e cadastros para os mais variados produtos e serviços. Esse processo, chamado de validação cadastral, é fundamental para evitar problemas com fraudes e preservar a experiência de bons clientes.

Nesse cenário, o Background Check é uma das principais estratégias que contribuem efetivamente para a análise de riscos, permitindo mais segurança dos processos e trazendo diversos ganhos para o negócio.

Diante disso, aplicar o conceito de background check no setor financeiro é uma ótima prática a ser adotada. Continue a leitura do nosso post e conheça as vantagens desse processo!

O que é background check?

O background check é um processo pelo qual as empresas conseguem realizar a checagem de antecedentes. A intenção é validar informações sobre pessoas ou empresas que se tornarão parceiros, clientes, colaboradores ou sócios de um negócio.

De modo mais simples, essa checagem visa obter o máximo de informações possíveis sobre a identidade de uma pessoa (ou de uma empresa) que está comprando determinados produtos ou contratando serviços, para saber, por exemplo, se não se trata de uma fraude de falsidade ideológica. Ou seja, alguém tentando se passar por outra pessoa.

Trata-se de um processo minucioso de análise de dados captados e informações fornecidas. No entanto, apesar de ter um alto nível de detalhamento, ele não pode demandar muito tempo, para que jamais seja uma etapa que cause atrito no processo de onboarding de clientes.

Essa estratégia colabora com a identificação e a compreensão dos riscos financeiros para o negócio, além da verificação das lacunas de segurança existentes no processo de negociação. Possibilita, ainda, um aprimoramento na comunicação e um aperfeiçoamento das políticas de segurança, sobretudo quando comparada ao fechamento de contrato. 

Portanto, como o Background Check é uma checagem de antecedentes, ele permite analisar se um determinado contrato pode ser firmado entre as partes, com o intuito de trazer benefícios ao cliente e ainda garantir à empresa que o compromisso será honrado pela pessoa. 

Isso demonstra a importância de adotar a prática nas empresas, afinal, é essencial buscar ações que ofereçam segurança para as organizações. 

Como o processo funciona?

O processo de background check pode variar bastante conforme o país e a sua legislação, além do segmento em que a empresa atua e qual a sua finalidade.

Para que as empresas tenham esses dados em mãos, são avaliados quaisquer vestígios de ocorrências, de irregularidades ou de pendências que possam indicar possíveis problemas de natureza financeira, jurídica, comercial ou criminal.

Nesse caso, é feita uma consulta de documentos e outras informações em bancos de dados (como CPF, CNPJ, CNH, antecedentes criminais, entre outros), nas redes sociais, nas referências de outras instituições e onde mais for necessário.

Em geral, o processo de checagem de antecedentes pode ser realizado de duas maneiras diferentes. Veja abaixo quais são elas.

Simples

Consiste na realização de uma pesquisa online, na qual o responsável pelo background check buscará informações relevantes para a potencial relação com a empresa, como pendências financeiras, comerciais ou criminais, por exemplo.

Completo

Embora seja parecido com o anterior, no background check completo as informações coletadas devem ser mais detalhadas e minuciosas, assim como o gestor responsável pelo processo deve obter registros específicos para cada ponto avaliado.

É importante ressaltar que, para que tudo aconteça de forma ágil e dinâmica, o uso da tecnologia é imprescindível, possibilitando às empresas automatizar etapas e realizar a validação praticamente automática das informações — e isso é fundamental para a escalabilidade do negócio.

Quais são os tipos de background check?

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre como funciona o background check, falaremos mais detalhadamente sobre os principais tipos de avaliação. Lembrando que existem diversas maneiras de aplicar o processo, tudo depende do que se pretende encontrar e de quais informações são relevantes para a empresa.

Confira alguns tipos de verificação de antecedentes!

Contratação

Esse tipo de avaliação tem como objetivo reduzir os riscos que as novas contratações podem trazer para o ambiente de trabalho. No Brasil, o background check de contratação é bastante usado no processo de admissão para cargos estratégicos ou que trabalhem com valores e informações críticas à organização.

Nesse caso, antes da contratação, verificam-se as informações, como experiências acadêmicas e profissionais, antecedentes criminais, registros de trânsito e até mesmo exames toxicológicos.

Criminal

Nesse processo, a verificação de antecedentes é feita em circunstâncias específicas, como as que envolvem grande quantidade de dinheiro ou quando exigida por Lei. Aqui, são consultadas fontes como as polícias Civil e Federal, tribunais de justiça e o Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP).

Integridade

Outro tipo de background check é aquele focado na investigação de informações relacionadas ao passado trabalhista de uma determinada pessoa, confirmando dados como salários, cargos anteriores e tipos de demissão, por exemplo. Nesse caso, o background check é completo e pode incluir o contato com antigos colegas de trabalho, chefes, professores e até mesmo familiares.

Financeiro

Essa estratégia costuma ser realizada por empresas que oferecem serviços financeiros como parte dos procedimentos de Know Your Customer (KYC) — estratégia em que a instituição busca conhecer as diretrizes de seu cliente em serviços financeiros.

Para isso, as empresas verificam a identidade dos seus leads, analisam seu histórico de crédito e, também, a possível ocorrência de crimes financeiros.

Redes sociais

Outro modelo de verificação comum é o feito por meio das redes sociais. Muitos colaboradores utilizam os perfis nas redes para fazer uma análise de antecedentes dos candidatos a uma vaga ou, inclusive, de quem já trabalha na empresa.

Assim, é possível realizar um levantamento de dados das contas de Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn para avaliar o comportamento da pessoa fora do ambiente de trabalho.

Qual a relação do background check com o compliance?

O processo de checagem de antecedentes é fundamental, sobretudo, para se manter em compliance, ou seja, para ampliar a capacidade de a empresa se manter em conformidade com as regulamentações e com a legislação do setor em que atua.

Desse modo, para estar em conformidade com as leis e regulamentações, o processo de background check é relevante, uma vez que ajuda reduzir os potenciais riscos jurídicos, financeiros e institucionais, e evita que a empresa entre em contato com situações prejudiciais à sua operação.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), por exemplo, apresenta diversas regras para coleta, armazenamento e processamento de dados de pessoas físicas e pessoas jurídicas. Como parte do processo de background check é baseado na coleta e avaliação de dados, as empresas devem seguir adequadamente as regulamentações da LGPD.

Assim, o processo de background check torna-se um grande aliado do compliance e está associado a práticas como Due Diligence, Prevenção à Lavagem de Dinheiro (PLD), Know Your Customer (KYC), Know Your Employee (KYE), Know Your Partner (KYP), além das políticas de compliance de cada empresa.

Vale ressaltar que, sem um processo apropriado de background check, o setor financeiro fica mais propenso a sofrer tentativas de golpes, de fraudes, de roubos e, inclusive, de crimes cibernéticos que podem interferir na dinâmica operacional.

Por que considerar o background check como uma vantagem competitiva?

Um processo de validação cadastral feito sem o background check pode consumir muito tempo e dinheiro, além de concentrar, desnecessariamente, a atenção de uma grande quantidade de pessoas dentro de uma organização.

Por isso, fazer com que esse processo seja mais dinâmico, com ferramentas tecnológicas que auxiliem a validação quase que automática dos dados cadastrais é uma necessidade primordial para que as empresas possam escalar o negócio e manter uma atuação segura junto de seus clientes legítimos.

Uma preocupação constante das empresas mais atentas às tendências de mercado é a de realizar a validação cadastral sem gerar qualquer tipo de fricção ao consumidor que, diante de atritos no processo, pode até desistir do cadastro.

Para evitar eventuais falhas nessa etapa é preciso investir em meios modernos de validação. Ferramentas capazes de cruzar grandes quantidades de dados costumam ser meios eficazes para o modelo de negócio — e discretas no que diz respeito a incômodos causados ao consumidor.

Cruzamentos de dados permitem alimentar tecnologias flexíveis como o Machine Learning que, por sua vez, podem criar soluções sofisticadas de validação cadastral, as quais oferecem mais do que uma experiência sem nenhuma fricção ao cliente, pois também garantem segurança para todo o ecossistema envolvido nesse processo.

A tecnologia envolvida no background check agiliza o processo de validação cadastral e acaba com a necessidade de se avaliar caso a caso manualmente. Além disso, já que elimina a necessidade de se consultar dados individualmente, os colaboradores ficam com mais tempo disponível para outros tipos de demandas, tornando o investimento de uma empresa em pessoas mais eficiente e com maior ROI.

Quais os desafios que o background check ajuda a superar?

O background check gera vantagens importantes em diversos setores e segmentos do mercado, mas o financeiro é um dos que mais tem se beneficiado dele, já que as regras de compliance têm se tornado cada vez mais rígidas, ao mesmo tempo em que a fraude se torna aprimorada.

Por esses e outros motivos, o background check auxilia as empresas em seus desafios diários de validação cadastral e na autenticação de identidade de usuários e clientes.

É um processo que pode oferecer novas opções de onboarding, produtos e serviços sem o atrito da burocracia nas etapas de análise de documentos, muito comuns em diversos serviços oferecidos por bancos e outras instituições financeiras. Contratar crédito e solicitar cartões, por exemplo, já são ações que não demandam, necessariamente, entrega de documentos físicos.

Nesses casos, o background check ajuda fundamentalmente na verificação de identidade, e é imprescindível para que o banco possa liberar a movimentação intensa de dinheiro por meio de dispositivos mobile.

Outro ponto importante é a experiência do cliente. As empresas dos mais variados segmentos já entenderam que oferecer a melhor experiência possível é fundamental para obter sucesso nos negócios.

Em serviços financeiros, esse assunto é uma discussão latente. Cada vez mais, os clientes querem ter acesso a serviços na palma da mão e, para entregar isso, é preciso usar todo o dinamismo que a tecnologia proporciona. Não cabe mais fazer com que consumidores esperem dias para a conclusão da verificação manual de um cadastro, por exemplo.

Com o auxílio do background check, poucos dados são suficientes para que ferramentas tecnológicas gerem relatórios completos sobre um indivíduo, incluindo situação cadastral, histórico e comportamento em transações.

Dessa forma, bons clientes conseguem ser aprovados muito mais rapidamente e sem precisar cumprir todas as etapas em um cadastro. Tudo isso com muito alinhamento à Lei Geral de Proteção de Dados e com total segurança para todas as partes envolvidas nas transações.

Como estruturar adequadamente a avaliação de antecedentes?

Provavelmente, você deve estar se perguntando como acontece a estruturação do processo de verificação de informações em uma empresa. Em primeiro lugar, é necessário estabelecer um planejamento para que o background check seja bem-executado e apresente o mínimo de falhas.

Em razão disso, os responsáveis pela estratégia devem avaliar os seguintes aspectos:

  • o objetivo principal do background check;
  • as informações necessárias para a verificação, como CPF, nome completo, cidade de residência, CNPJ, Razão Social, entre outros;
  • a pessoa realizará o processo e como a pesquisa deve ser executada;
  • o local onde as informações podem ser encontradas;
  • o modo como os resultados serão mensurados.

Todas essas questões precisam ser avaliadas antes de iniciar o projeto, já que, para cada objetivo que se deseja alcançar, existirá diversas respostas diferentes e estratégias específicas para adotar.

Por fim, podemos dizer que investir na inovação e na segurança digital é, sem dúvida, imprescindível para empresas do mercado financeiro. Com um processo bem estruturado de background check, é possível melhorar indicadores, preservar bons clientes e proteger os negócios.

E aí, gostou do nosso artigo? Entre em contato com a ClearSale por meio do formulário abaixo e conheça as nossas tecnologias para ajudar o seu negócio.

Converse agora com os nossos especialistas antifraude:

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.