24/03/2020 •
2 min. de leitura

O que é KYP: saiba tudo sobre quem está negociando com você

Veja como aplicar este grande conjunto de ações para conhecer todos os seus parceiros detalhadamente

 

As novas oportunidades de negócio que surgiram nos últimos tempos, principalmente por causa das opções viáveis pelo avanço da tecnologia, trouxeram consigo a necessidade de novos protocolos de segurança e compliance para os mais variados setores do mercado, como o financeiro, por exemplo.

Com isso, empresas e organizações passaram a adotar novas políticas para mitigar os problemas causados por fraude, corrupção, etc. E é neste contexto que surge o KYP (Know Your Partner, que significa ‘conheça seu parceiro’, na tradução literal do inglês).

O que é KYP

O KYP é uma prática que envolve estratégias e ações para conhecer possíveis parceiros de negócio em cada especificidade. Muito conhecido em países com alta maturidade no combate a fraudes, corrupção e lavagem de dinheiro, é parte importante de uma espécie de protocolo de segurança que busca manter as partes envolvidas no negócio sempre blindadas de aliciamento externo.

Vale ressaltar que grande parte das fraudes e crimes de corrupção e lavagem de dinheiro dentro de organizações tem, comprovadamente, a participação ativa de partes diretamente ligadas ao negócio, como funcionários, parceiros, fornecedores, etc.

O KYP é uma prática que tem a função de afastar essa possibilidade, tendo em vista que o primeiro passo para se precaver de problemas é conhecer muito bem todas as partes envolvidas em um modelo de negócio.

Como o KYP ajuda empresas

O KYP faz com que empresas e organizações diminuam o risco de sofrer fraudes e desfalques financeiros originários de crimes como corrupção e lavagem de dinheiro. Nessa prática, por exemplo, nenhuma pessoa ou empresa se torna parceira do negócio sem que antes haja uma análise detalhada de histórico com outras organizações, estudo de conformidade com políticas rígidas de admissão, qualificação de cadastro, etc.

E é aqui que está um ponto importante do KYP: não necessariamente será um processo que demanda tempo e muitas horas de trabalho de grandes equipes, tendo em vista que as ferramentas tecnológicas atuais permitem fazer este tipo de análise de maneira muito rápida e imperceptível ao parceiro, o que, inclusive, evita qualquer tipo de desconforto no relacionamento.

compliance

KYP, KYC e KYE

Tais siglas, assim de cara, podem fazer parecer que dizem respeito a questões mirabolantes e complicadas. Mas não, elas são partes importantes de políticas de compliance que podem ser bem mais simples do que se imagina. O KYP é uma parte importante desta política, mas, obviamente, não é a única. Afinal de contas, infelizmente, o ecossistema das fraudes e outros crimes financeiros não se restringe a parceiros, fazendo com que conhecer colaboradores e clientes seja igualmente fundamental.

KYE (Know Your Employee)

Em alguns casos, fraudes em mercado financeiros contam com a facilitação de colaboradores das empresas, já que estes têm acesso supostamente mais rápido a informações sensíveis e confidenciais. O conceito de KYE vem para mitigar o risco desse tipo de acontecimento, principalmente no momento da admissão, quando é possível fazer um rápido e preciso cruzamento de dados para saber que aquele novo colaborador tem conformidade com as políticas de compliance da empresa.

KYC (Know Your Customer)

Clientes também podem ter acesso a informações sigilosas. Com isso, aplicar uma política eficiente de KYC é igualmente importante. É cada vez mais comum que grandes corporações apliquem políticas severas de compliance em suas políticas de aceitação e onboarding de clientes.

KYP no combate a fraudes

O KYP é um protocolo de segurança que, obviamente, envolve outros elementos do combate a fraudes, como o estabelecimento de políticas firmes de admissão de um parceiro, monitoramento das interações e gerenciamento dos riscos inerentes ao negócio neste tipo de relação.

Um processo de KYP feito de maneira eficiente permite à organização conhecer a identidade do parceiro, entender a natureza das atividades, garantir a legitimidade da fonte de renda, detectar padrões suspeitos ou potencialmente fraudulentos e interromper a fraude antes que ela aconteça.

Além disso, é possível avaliar riscos de crimes como lavagem de dinheiro, para potencializar a lucratividade lícita e a obtenção de resultados cada vez melhores.

KYP para grandes e pequenas empresas

A melhor notícia sobre o KYP, como já adiantado neste artigo, é que não precisa ser um procedimento caro, demorado e apenas para grandes corporações. E isso se deve, basicamente, ao desenvolvimento da tecnologia.

Os prejuízos com fraudes e crimes financeiros, aliás, não se restringem às grandes empresas. Infelizmente, este tipo de prejuízo também se faz presente em negócios menores, com menor faturamento e menor margem para arcar com prejuízos.

Ao contratar um parceiro especializado em soluções antifraude, por exemplo, qualquer organização, independentemente de seu tamanho, pode ter acesso a ferramentas que ajudam a garantir veracidade de dados, validar a identidade de parceiros, consultar histórico de comportamento digital, etc. Ou seja, é possível ter um KYP de maneira simples, rápida e barata.

Conteúdo relacionado:

Saiba o que é uma Due Diligence Financeira

Dê o próximo passo, fale com nossos especialistas antifraude:

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.