28/06/2022 •
2 min. de leitura

Uso indevido de marca e o impacto em empresas

O uso indevido de marca pode causar grandes prejuízos à imagem e até à perfomance da empresa em ambientes digitais. Entenda como se proteger!

 
 

Atualmente, a internet é um grande canal de comunicação e conversão, o que faz com que empresas invistam bastante em suas estratégias de atendimento e relacionamento em plataformas digitais.

Porém, a praticidade para os consumidores gera oportunidades para criminosos que tentam comprometer informações tanto das empresas quanto de seus clientes. O uso indevido de marca é um dos caminhos mais utilizados nesse sentido.

Mas o que significa exatamente uso indevido de marca? Como você pode proteger a imagem do seu negócio e as informações do seu público com monitoramento e cibersegurança? Respondemos a essas e outras perguntas a seguir. Acompanhe!

O que é o uso indevido de marca?

Provavelmente, você já deve ter passado por alguma situação em que recebeu um SMS ou mensagem pelas redes sociais de um perfil de empresa solicitando algum dado ou exigindo pagamento de uma dívida. Geralmente, são situações em que fica fácil perceber que se trata de um golpe, mas muitas vezes a abordagem é tão sofisticada que algumas pessoas acabam entregando informações confidenciais a cibercriminosos.

Este é o uso indevido de marca: um tipo de fraude em que pessoas mal-intencionadas criam perfis e páginas que imitam a identidade visual de uma empresa e utilizam seu nome para tentar enganar clientes e ter benefícios com isso.

O objetivo geralmente é ganhar a confiança de consumidores que, por se sentirem à vontade em comunicação com as marcas que utilizam, acabam passando dados de cadastro, fazendo transferências ou disponibilizando informações financeiras a terceiros.

A seguir, vamos passar por todos os pontos relacionados a esse problema, principalmente como identificar e se proteger desse tipo de ameaça digital.

Quais são os tipos de fraudes?

O primeiro passo para entender como combater o uso indevido de marca registrada é conhecendo os meios mais comuns que criminosos utilizam para se aproveitar da sua imagem como forma de ataque. Veja as fraudes mais utilizadas.

Phishing em páginas de login

Um dos principais métodos de atuação de cibercriminosos é uma técnica chamada phishing: quando o criminoso cria uma página ou perfil que imita o legítimo e engana o consumidor a ponto de usar dados de cadastro para logar em um endereço falso.

Em 2020, com o aumento do uso de serviços digitais pela pandemia, o Brasil se destacou negativamente como o país com o maior número de vítimas de phishing, o que demonstra a seriedade do problema.

É um tipo de fraude importante porque o comprometimento de dados cadastrais pode causar prejuízos para os dois lados dessa relação. Compras indevidas podem fazer com que a empresa entregue produtos sem receber o pagamento, enquanto os consumidores podem ter um desfalque na conta que demore a ser resolvido — ou, dependendo do caso, seja um dinheiro perdido para sempre.

Invasão por WhatsApp

O WhatsApp nos últimos anos se tornou tão importante para comunicação cliente-marca que virou um foco para criminosos. Principalmente por ter um perfil de usuário tão variado, a automação de tentativas de fraude por ele costumam ser bem-sucedidas.

Nesse caso, o criminoso cria um perfil idêntico ao da empresa, tornando mais difícil de identificar a ilegitimidade. Afinal, não há um endereço errado ou número de seguidores para notar que algo não está certo.

Utilizando a sua imagem, esses criminosos podem se passar pela empresa e pedir dados dos consumidores ou até enviar arquivos que permitam acesso ao computador/celular da vítima. É inclusive um golpe escalável, já que o cibercriminoso passa a usar não só a sua imagem, como a de seus clientes para ampliar o golpe em toda uma lista de contatos.

Promoções falsas

As promoções falsas são muito comuns nas redes sociais e levam geralmente ao phishing que já citamos. São golpes que imitam toda a sua comunicação visual e textual, com descontos e condições muito generosas.

No impulso, as pessoas acabam clicando para conferir preços tão baixos. Assim, são direcionadas para sites e perfis falsos, onde podem tentar realizar uma compra e, nesse processo, fornecer dados confidenciais de cadastro e pagamento.

Perfis falsos

Essas promoções falsas são geralmente combinadas com técnicas que enganam o cliente nas redes sociais com perfis fakes de descontos, SAC e até que replicam seu conteúdo legítimo em páginas falsas.

Para se ter uma ideia, um relatório de 2019 apontou que metade dos perfis no Facebook são falsos. Apenas em 2021, 1,3 bilhão de perfis falsos foram excluídos da plataforma.

O problema desse golpe é que ele costuma ser mais elaborado. A longo prazo, o usuário segue o perfil sem perceber que não é o oficial e passa a acompanhar e dar credibilidade para aquele uso indevido de marca. Com o tempo e com essa confiança adquirida, o criminoso parte para o ataque pedindo informações sigilosas por esses canais.

Como essas fraudes prejudicam a marca?

Como você pôde ver, grande parte dos golpes de uso indevido têm os consumidores como alvo, não a empresa. Mas, em uma era digital em que a conexão entre cliente e marca se torna um verdadeiro relacionamento, é impossível separar os danos causados ao seu público dos da sua marca. Entenda melhor como esses prejuízos se dão.

Prejuízos de imagem

Infelizmente, o mercado em geral não separa bem a ação de criminosos da marca que estão usando indevidamente. Isso significa que, mesmo que seu negócio não tenha participação direta em golpes ou fraude, isso pode sim criar uma crise de confiabilidade.

A prevalência de sites e perfis falsos com o seu nome cria no consumidor uma sensação de desconfiança mesmo quando está em seus domínios legítimos. Isso pode acabar afugentando alguns perfis de cliente e atrapalhando a sua imagem em geral.

Prejuízos financeiros

A relação é clara: quanto maior for a desconfiança digital em relação à sua marca, menos chances de conversão e fidelização você tem para seu produto ou serviço.

Para empresas maiores, com grande volume de leads gerados diariamente, mesmo uma redução pequena de confiabilidade pode gerar um volume absoluto enorme de oportunidades perdidas.

Isso sem contar que, muitas vezes, esses golpes de uso indevido visam os próprios colaboradores da empresa, em busca de acesso ao seu sistema. Ter atenção e se proteger dessas ameaças cibernéticas é uma maneira de garantir a imagem positiva da sua marca e um crescimento saudável de clientes.

Como se proteger do uso indevido de marca?

Agora que você tem uma noção maior do tipo de fraude que pode atrapalhar o negócio, é hora de pensar nas atitudes para proteger a marca desse uso indevido e possíveis fraudes. Veja os passos mais importantes.

Monitore seus domínios

Uma técnica muito comum de phishing é criar clones do seu site ou loja virtual mudando uma ou outra letra no endereço para enganar seu cliente. Um exemplo seria, um site que substitui o "l" minúsculo por "I" maiúsculo em Coca-Cola, dificultando a identificação do erro.

É importante monitorar todas essas pequenas variações do seu domínio e checar se nenhuma delas está sendo utilizada para esse tipo de crime. Caso isso aconteça, você pode acionar as autoridades e o serviço de hosting para que aquele site falso seja bloqueado.

Se possível, uma boa alternativa é adquirir todos esses domínios e redirecioná-los para o seu verdadeiro, impedindo assim que qualquer pessoa abuse do método.

Mantenha monitoramento constante das redes sociais

O mesmo deve ser feito com perfis em redes sociais. Monitore os canais para identificar eventuais nomes parecidos de perfil que utilizam sua marca e tentam falar em seu nome na internet.

Toda vez que você identificar o uso indevido, pode acionar a plataforma ou rede social com um requerimento para que a conta seja derrubada. O mecanismo de contas verificadas em redes como Twitter e Instagram são bastante úteis nesse sentido.

Monitore perfis em mensageiros e na loja de apps

Outro ambiente que precisa de acompanhamento constante é o de mensageiros como WhatsApp e Telegram, em busca de perfis e números que estejam usando seu nome. Essas plataformas também podem apagar o perfil falso caso você notifique e demonstre a má-fé.

Para empresas maiores e aquelas que têm apps próprios para sua relação com o cliente, é interessante também fazer buscas nas lojas de aplicativos para ver se o seu não foi clonado. É um tipo de phishing mais incomum, mas muito grave quando bem-sucedido por dar acesso total ao aparelho do usuário.

Capacite seus profissionais

Vale reforçar que o uso indevido da marca pode afetar até mesmo colaboradores de dentro da empresa. Ao serem enganados por acharem estar logando no sistema, é possível que ofereçam acesso legítimo a criminosos — um risco muito grande para o comprometimento da imagem e até da viabilidade do negócio.

Alerte e eduque seu público

Se a empresa conta com campanhas de conteúdo e marketing digital, é interessante usar essa estratégia para comunicar também sobre ameaças do tipo.

Utilize essas plataformas para falar sobre o risco de uso indevido da marca e como seus clientes podem se assegurar que estão falando mesmo com você. Além diminuir a incidência de golpes, você cria uma relação de mais confiança com seu público.

Como o produto ThreatX pode ajudar?

A maneira mais eficiente hoje de prevenir e combater o uso indevido de marca registrada é investindo em tecnologia e inteligência de negócio.

Uma das melhores opções no mercado hoje é o ThreatX da ClearSale. Essa solução utiliza automação no monitoramento da marca em ambientes virtuais em um conceito de Threat Intelligence, capaz de detectar e proteger seu negócio contra tentativas de falsificação e phishing.

Na prática, o ThreatX varre as redes sociais buscando termos e palavras que indicam uso indevido de marca em perfis e páginas falsas. Quando identificados, solicita o takedown imediato, apresentando a documentação necessária para confirmar a propriedade da marca. Essa comunicação é feita de maneira muito eficiente e a derrubada pode acontecer em cerca de 72h.

Com um sistema ativo de monitoramento de uso indevido de marca e atenção às possíveis ameaças digitais, é possível consolidar a imagem do seu negócio e transformar a confiabilidade em uma vantagem competitiva.

Que tal, então, conhecer mais dessa solução? Visite agora nosso site e conheça o ThreatX ClearSale!

Título

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.

Escrito por

A ClearSale é especialista em soluções antifraude nos mais diversos segmentos, como e-commerce, mercado financeiro, vendas diretas, telecomunicações e seguros, sendo pioneira no mapeamento do comportamento do consumidor digital. A empresa equilibra tecnologia e profissionais especializados para entregar os melhores indicadores aos clientes e movimentar o mercado com segurança e confiança.

Assine nossa newsletter

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.