4/07/2022 •
2 min. de leitura

Antispyware: o que é, como funciona e importância

 
 

Na era digital, proteger os dados da empresa e dos seus clientes é um esforço crucial para o sucesso. Além de se adequar às determinações da LGPD, quem investe em cibersegurança garante eficiência produtiva e confiabilidade para estratégias inteligentes de negócio.

Nesse sentido, o antispyware é uma das soluções que podem automatizar e garantir essa proteção para o seu negócio. Neste post, veja tudo sobre a tecnologia, os objetivos do antspyware e como ele protege a sua empresa de ameaças externas.

O que é spyware?

Como o próprio nome sugere, o spyware é um software espião, um código que, quando instalado no computador de um usuário, passa a monitorar e capturar as informações de uso.

O spyware faz parte da categoria de malwares, termo originado da expressão “malicious software”, ou programa malicioso. Essa é uma das grandes preocupações atuais da cibersegurança, principalmente por sua capacidade de roubar dados sensíveis do usuário ou de terceiros, dentro de sistemas logados ao dispositivo infectado.

Quais riscos o spyware oferece ao usuário?

Cada malware tem seu propósito específico e é categorizado de acordo com essa finalidade. Um exemplo comum e mais evidente é o adware, um software injetado em um computador que força a exibição de propagandas sem controle do usuário.

No caso dos spywares, eles não demonstram sua ação em primeiro plano, oferecendo um risco muito maior — principalmente para sistemas empresariais.

A função do spyware é espiar a atividade do usuário no dispositivo infectado. Ele pode registrar páginas e arquivos acessados, ler informações e até mesmo capturar as teclas digitadas em computadores — os chamados keyloggers.

Os maiores prejuízos causados por um spyware estão relacionados com o roubo de dados diretamente ou o roubo de credenciais de acesso — que podem ser utilizadas em ataques maiores dentro do sistema.

Como os spywares infectam os dispositivos eletrônicos?

A maneira mais comum de infectar dispositivos com spywares é enganar o usuário para que ele instale o programa malicioso por conta própria.

Isso pode ser feito por meio de anexos de e-mail que imitam outros conteúdos ou via softwares piratas, que podem instalar o software espião sem que o usuário saiba.

Geralmente, esse processo é tão bem disfarçado que não há nenhuma desconfiança por parte do usuário. Nesses casos, o spyware tem caminho livre para começar a coletar e transmitir informações a criminosos.

O que é antispyware?

Felizmente, por mais sofisticado que seja o spyware, ele tem uma fraqueza: sendo um programa de computador como qualquer outro, sua instalação — mesmo camuflada — deixa traços de sua existência em arquivos e registros da máquina.

O antispyware é um software que trabalha exatamente nessa brecha. Com um banco de dados atualizado constantemente sobre o comportamento e as pegadas deixadas por esse tipo de malware, ele varre o armazenamento do computador ou celular em busca dessas pistas.

Ao encontrar qualquer indício de presença de código malicioso, o programa gera um alerta e permite que o usuário exclua ou coloque os arquivos relacionados em quarentena.

Qual é a diferença entre antispyware e antivírus?

Essa é uma questão que surge muito na hora de investir em cibersegurança. Embora haja uma sobreposição entre os dois conceitos, existem algumas diferenças entre antivírus e antispyware.

A principal delas é o escopo. O antivírus é um programa mais abrangente, que trabalha com categorias diferentes de códigos maliciosos: trojans, worms, malwares. Alguns, inclusive, oferecem o serviço de detecção de software espião em sua suíte.

O antispyware é mais focado, por isso é mais eficiente na detecção de sinais de risco mais disfarçados. O banco de dados desse software é mais focado nessa classe de programas, e o funcionamento dele é ajustado para uma busca mais profunda com esse objetivo único.

A presença dos dois softwares é recomendada em sistemas empresariais. Um é capaz de fazer uma supervisão mais abrangente de ameaças, enquanto o outro vai se aprofundar na busca por qualquer código que esteja monitorando a atividade dos colaboradores.

Quais são os benefícios de contar com um antispyware?

A característica mais importante do antispyware, além de sua especialização em lidar com riscos do tipo, é que, com ele, é possível automatizar a proteção de dispositivos e sistemas na empresa.

Com uma solução inteligente, fica mais fácil agendar varreduras completas, além de verificar, em tempo real, a integridade de cada programa instalado por colaboradores credenciados.

Em uma noção mais ampla de negócios, essa é mais uma peça no investimento em tecnologia, que protege dados e dá segurança para as empresas se tornarem mais digitais e eficientes.

O resultado desse esforço é um negócio mais conectado, com comunicação mais rápida e acesso remoto ao sistema, para que profissionais sejam produtivos a qualquer hora e local, sem que isso abra brechas que ponham a integridade da marca e a confidencialidade do cliente em risco.

Como escolher um bom antispyware?

Existem diversas opções de antispyware no mercado, e tudo o que conversamos até aqui pode se tornar a base para você escolher a melhor delas. A solução ideal é aquela que tem um grande banco de dados em constante evolução, ferramentas de automação de monitoramento de ameaças e suporte de ótima qualidade.

Com essas características, basta escolher a oferta que mais se encaixa na natureza do seu negócio, no número e no estilo de trabalho de colaboradores, e no seu orçamento para a TI. Esse processo deve ser minucioso, mas é fácil escolher corretamente se você presta atenção nesses pontos.

Quais são as boas práticas de uso?

Por fim, vale a pena reforçar que contar com antispyware é muito importante, mas não é o suficiente para blindar de vez a sua empresa de ameaças digitais. Muitas fraudes, golpes e outros tipos de crime associados à invasão de sistemas estão relacionados ao preparo da sua equipe.

Grande parte dos spywares entram no sistema por falha humana: aquele anexo suspeito baixado, a visita a sites duvidosos, a falta de atenção na hora de inserir e compartilhar dados de cadastro, entre outras ações.

Além do investimento em tecnologia, para se proteger de ameaças cibernéticas é preciso investir nas pessoas. Comunicação, treinamento e capacitação precisam ser rotinas antes, durante e depois da implementação de transformação digital.

Com esse cuidado dos profissionais e um bom antispyware, você tem uma empresa muito mais segura e capaz de usar informação como ativos de mercado.

Quer conhecer mais técnicas que garantem a segurança de sistemas empresariais? Então, veja este artigo especial sobre autenticação de dois fatores!

Título

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.

Escrito por

A ClearSale é especialista em soluções antifraude nos mais diversos segmentos, como e-commerce, mercado financeiro, vendas diretas, telecomunicações e seguros, sendo pioneira no mapeamento do comportamento do consumidor digital. A empresa equilibra tecnologia e profissionais especializados para entregar os melhores indicadores aos clientes e movimentar o mercado com segurança e confiança.

Assine nossa newsletter

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.