12/08/2021 •
2 min. de leitura

7 dicas para ter mais agilidade na aprovação de crédito de clientes

 
 

No universo financeiro, a análise de aprovação de crédito é um dos processos mais desafiadores e importantes. É preciso conquistar cada vez maior acurácia nessa investigação, pois ela determina o risco que a empresa vai correr. Nesse sentido, também é fundamental pensar na experiência do cliente e em como ele avalia todo esse processo.

O mais interessante sobre esse tema é o fato de que diversas discussões recentes fizeram a área avançar. Surgiram, assim, inúmeras soluções e ferramentas fundamentais para auxiliar nas análises de crédito.

Contudo, antes mesmo de usar a tecnologia, as empresas precisam garantir um conjunto de boas práticas e de alicerces bem-estruturados, de modo a obter sucesso nessas avaliações.

Tem interesse nesse assunto e quer se aprofundar? Então, confira o texto.

Como ocorre o processo de aprovação de crédito de clientes ?

O processo típico de aprovação de crédito de clientes considera um resumo de dados pessoais. Geralmente, são solicitados dados de registro, como CPF e RG, bem como estado civil, escolaridade, profissão, entre outros. Além disso, busca-se a renda da pessoa. A partir desses parâmetros, é possível estabelecer um perfil do cliente e estudá-lo. 

Outros elementos importantes para análise comum é a verificação do score de crédito em birôs e plataformas que cuidam disso. Também avalia-se a presença no sistema do cadastro positivo, bem como em blacklists de maus pagadores.

As empresas buscam sempre definir um valor que se refere ao risco que elas vão correr ao negociar com um determinado cliente. Pode-se trabalhar com uma pontuação específica para essa questão, chamada de credit score. Já o collection score trata da probabilidade de um cliente pagar suas dívidas.

No geral, a renda se complementa com dados sobre o histórico de dívidas, possíveis garantias, bem como outros dados que refletem sobre o perfil de consumo. Com essa investigação, a empresa é capaz de aprovar ou não um cliente. 

Por que é importante agilizar esse processo?

Esse processo pode levar bastante tempo. A depender do número de dados analisados, sem um devido planejamento, o consumidor vai esperar muito para obter uma resposta satisfatória. Por isso, um dos desafios é justamente agilizar essa operação e gerar uma análise mais eficiente e produtiva.

Ao fazer isso, a empresa consegue diminuir os custos de análise, já que ela envolverá menos recursos, menos esforço e menos tempo. Da mesma forma, é possível reduzir o risco de erros e fraudes, uma vez que a demora em um processo burocrático geralmente conduz a falhas e decorre facilmente em falsos positivos e falsos negativos.

Outro ponto importante para considerar é a experiência do usuário. Quando a avaliação de aprovação acontece mais rapidamente, a experiência é consideravelmente melhor, o que gera muito mais valor para as pessoas. Elas conseguirão ter seus cadastros efetuados ou realizar as ações que desejaram tanto em menos tempo.

Também vale ressaltar o fato de que análises mais rápidas permitem o processamento de uma massa maior de dados, fator que aumenta a eficácia do processo.

Uma vez que a companhia dispõe de mecanismos para tornar mais eficiente essa investigação, ela é capaz de lidar com mais dados e tentar obter valor de mais dados para chegar a conclusões ainda mais precisas. 

Como agilizar o processo?

Agora, vamos detalhar alguns importantes passos para as empresas que precisam melhorar seus processos de aprovação de crédito.

1. Defina a política da empresa

Primeiramente, é crucial ter uma política de análise de crédito. Essa política deve conter as regras de análise, as restrições e as considerações de aprovação, bem como os métodos de avaliação. É preciso estabelecer também o objetivo dessas investigações e mapear as etapas pelas quais os dados passam, até mesmo como uma forma de melhorar a compliance. 

2. Providencie toda a documentação

Outro ponto é a coleta dos documentos ideais para uma análise certeira. Reunir os principais documentos é uma etapa muito importante do processo de avaliação, pois eles delimitam o escopo do que se pode conhecer acerca do cliente. É fundamental solicitar apenas os necessários, mas ter uma boa visão de quais são exatamente esses dados.

3. Treine a equipe

Também vale destacar que a equipe precisa estar alinhada ao objetivo geral da empresa, expresso na política. A equipe interna deve ser treinada para saber quais documentos solicitar, bem como a forma mais eficaz de se comunicar e interagir com os futuros clientes.

4. Analise o histórico

Além de uma documentação de base, é crucial analisar os históricos do cliente. Nesse sentido, o ideal é buscar dados sobre o passado dele e seus registros anteriores, de modo a estabelecer um perfil e uma leitura correta sobre as probabilidades, incluindo os riscos futuros. Verifique como o consumidor lida com suas dívidas e responsabilidades financeiras e, então, entenda melhor como essa negociação deve proceder.

5. Meça o comportamento do consumidor (Behavior Score)

O Behavior Score analisa histórico de transações e também o comportamento do cliente em suas relações comerciais passadas justamente para tentar traçar um perfil.

Ao identificar o comportamento com relação a outras empresas, fica mais fácil gerar uma conclusão, pois é como se a companhia realmente buscasse conhecer o cliente pelo que ele já fez e tem feito no mercado. É uma forma de evitar crimes e negociações com pessoas irresponsáveis. 

6. Automatize os processos

O uso da tecnologia para automação nesses processos é recomendado. As ferramentas permitem automatizar a análise de uma massa enorme de dados para gerar conclusões precisas e eficientes acerca dos riscos. O fato de que os sistemas fazem isso sem interferência de subjetividade e sem distrações gera mais precisão e consistência.

Nesse sentido, podemos mencionar o uso de inteligência artificial para análise de crédito. Algoritmos de aprendizado supervisionado (machine learning) são aplicados para prever o risco que um determinado usuário oferece, sendo que a máquina mesmo investiga dados pessoais e históricos em busca de padrões. Assim, é possível tomar a decisão com segurança.

7. Adote o score de crédito e soluções antifraude

Um dos objetivos para realizar uma análise de aprovação de crédito é justamente evitar a inadimplência. Contudo, existe um fator associado: a incidência de fraudes.

Quando a empresa trabalha para reduzir a inadimplência e combater seus impactos, ela reduz também os índices de fraude e consegue obter mais segurança e proteção para seu balanço financeiro. Por isso, é fundamental adotar ferramentas antifraude e fazer um trabalho conjunto no combate a esses dois problemas.

Ao saber exatamente com quem se negocia, estabelecer scores e valores de pontuação associados aos riscos, é viável eliminar as fraudes e seus impactos. Diante disso, a empresa se mantém consistente e previsível no mercado, de modo, inclusive, a executar ações de expansão com sucesso.

Como vimos, a aprovação de crédito é uma importante etapa para autenticação e autorização de usuários e clientes no mundo financeiro. Para otimizar as soluções de aprovação e combater ocorrências criminosas, é crucial contar com apoio especializado de empresas externas, como a ClearSale.

A empresa tem um leque de ferramentas, como Digital Trust, Data Trust e Threat Intelligence, para ajudar na prevenção de transtornos e no reforço da segurança para sua marca.

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco e conheça nossa solução de segurança antifraude.

Título

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.