27/06/2019 •
2 min. de leitura

Análise de Crédito: o que é e como fazer?

Eficiência na análise de crédito pode ser a chave para garantir mais confiança na relação entre consumidor e mercado financeiro

 
 

Os brasileiros estão absolutamente acostumados a ouvir falar sobre análise de crédito, principalmente quando estão sujeitos à avaliação de uma empresa para a concessão de algum tipo de financiamento ou serviço relacionado. O problema, no entanto, é que não são muitas as pessoas que sabem exatamente o que é essa análise de crédito, do que ela trata e como ela é feita pelas instituições.

O que é Análise de Crédito?

Basicamente, a análise de crédito é o processo que as instituições financeiras utilizam para tentar medir a capacidade de um cliente honrar uma determinada dívida sem grandes intercorrências. É um processo feito com base em duas técnicas: a objetiva, baseada em dados estatísticos, e a subjetiva, que diz respeito à análise humana.

A partir desta análise, é possível avaliar as condições de pagamento e definir os valores que serão envolvidos na concessão do crédito, como o valor principal, a taxa de juros e o prazo de pagamento, por exemplo. Além disso, é uma forma de evitar o acúmulo de dívidas por parte de um cliente que busca mais crédito.

Como é feita a Análise de Crédito?

A análise de crédito tenta identificar, por meio do cruzamento de diversos tipos de dados, em qual nível de risco está a concessão, principalmente quanto à inadimplência. Atualmente, a análise de crédito é feita pela internet, por meio de grandes bancos de dados disponíveis. Tudo é feito em tempo real e de forma bem completa.

O processo é dividido em etapas, cada uma com determinados critérios que variam de uma instituição para outra, e que vão desde análise patrimonial e histórico de pagamentos até a verificação do fator motivacional do crédito – ou seja, para qual finalidade servirá o crédito em questão. Restrições no nome, perfil de crédito, documentoscopia e comportamente financeiro também são fatores levados em consideração. Veja o que é considerado na análise.

Dados pessoais

Em uma análise de crédito, informações básicas, como CPF, telefone, estado civil, idade, nível de escolaridade, profissão, renda e endereço sempre são levadas em consideração. Por meio destes dados, é mais fácil conhecer melhor, por exemplo, a pessoa que solicita o crédito.

Histórico financeiro

Obviamente, o histórico financeiro é muito importante durante uma análise de crédito. Afinal de contas, a concessão do crédito deve ser saudável e não causar transtornos a nenhuma das partes envolvidas. Por meio do histórico financeiro, é possível saber como uma pessoa se relaciona com o mercado, se ela tem pendências financeiras que podemm dificultar a quitação de parcelas e se o crédito não vai comprometer mais do que o recomendável de sua renda.

Renda

Falando em renda, há de se considerar este fator como extremamente relevante para uma análise de crédito mais eficiente. O mais comum no mercado é que uma parcela de um financiamento, por exemplo, não pode comprometer mais do que 30% da renda líquida mensal do postulante ao crédito. Este número, no entanto, pode variar de caso para caso.

Quais os critérios para uma análise de crédito?

Todas as informações citadas acima são considerados critérios para a decisão sobre a concessão do crédito. Ao se cruzar todos estes dados, é possível compor uma espécie de perfil de cada consumidor, o que ajuda na tomada de decisão. 

Para determinar a concessão de crédito, deve haver uma cuidadosa análise de risco, para poder determinar com precisão a real probabilidade de que essa pessoa honre com o compromisso financeiro prestes a ser firmado.

Para a instituição financeira que concede o crédito, é fundamental ter em mente que negar o crédito deve ser a última opção, mas que pode ser considerada caso o risco seja alto demais.

Quem pode fazer uma análise de crédito?

Teoricamente, todas as instituições financeiras capazes de conceder crédito, desde que sejam idôneas e que trabalhem dentro da lei e das regulamentações de segurança impostas pelos órgãos fiscalizadores, podem ter acesso às informações necessárias para realizar uma análise de crédito. 

Como tornar a análise de crédito mais eficiente

Bancos e instituições financeiras, por exemplo, têm investindo cada vez mais em soluções antifraude como aliadas importantes no processo de concessão de crédito, já que um sistema antifraude eficiente é capaz de entender todo o contexto de uma operação financeira.

Algumas soluções são capazes de tornar o processo muito mais rápido e conveniente, tanto para as empresas quanto para os consumidores, com uma visão moderna sobre a importância da melhor experiência para o cliente em todos os segmentos do mercado, além de tornar a concessão de crédito muito mais segura e vantajosa para todas as partes deste ecossistema.

Quais as vantagens da análise de crédito eficiente

Uma análise de crédito cuidadosa faz com que todos os envolvidos no processo sejam beneficiados. No caso do cliente final, a certeza de que receberá um crédito condizente com suas possibilidades financeiras – com uma taxa de juros mais justa – é o principal ganho, enquanto as empresas ficam mais seguras de que terão retorno sobre o investimento que fazem ao conceder algum tipo de crédito a seus clientes, tornando o modelo de negócio lucrativo e sustentável.

Converse agora com os nossos especialistas em segurança:

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.