2/03/2022 •
2 min. de leitura

Como criar um plano de marketing para e-commerce?

Veja como criar um bom plano de marketing e entenda como essa ferramenta é fundamental para o seu negócio!

 
 

Todas as iniciativas de e-commerce ou marketplace precisam de um plano para definir os seus passos. Algumas não exigem muito, duas ou três ações já são o suficiente para a sua execução. No entanto, outras são tão complexas que precisam até de um documento a fim de definir o que será feito de forma detalhada — é o caso do plano de marketing.

Não pense que um e-commerce, por estar no digital, não precisa de uma ferramenta como esta. Para aproveitar toda a possibilidade de divulgação online é muito importante contar com esse recurso.

Neste texto, vamos explicar para você o que é e como desenvolver o seu. Confira!

Qual é a importância do marketing para um negócio?

Vamos começar da base? Falar de marketing é falar sobre visibilidade. Como ciência voltada completamente ao cliente, a sua finalidade é identificar, prever e satisfazer as suas necessidades. Óbvio que isso tudo não é feito apenas por fazer, uma empresa que investe em marketing está pensando em convertê-lo em lucro.

Sendo assim, já podemos definir que a sua importância é gerar retorno para o negócio, porém, além disso, ele produz valor. Saiba que isso é um pouco mais abrangente do que gerar dinheiro. É proporcionar uma visão positiva para o produto e para a marca do negócio. É o relacionamento que a empresa tem com seus consumidores, além de ser responsável por conquistar novos clientes.

O que é um plano de marketing?

No tópico anterior, vimos como o marketing é muito importante. Afinal, é ele que produz a percepção de valor tanto para os produtos, quanto para a marca. Logo, fica claro que para realizar um objetivo tão complexo e que necessita de tantas variáveis é preciso detalhar cada passo, não é?

É aí que entra o plano de marketing — ele funciona como um mapa para as ações que o e-commerce precisa fazer para implementar as suas estratégias de divulgação. Por isso, é criado um documento com todas as informações sobre essa área da empresa, podendo conter tanto um planejamento para dois meses, quanto de cinco anos ou mais.

Além disso, contém informações como público-alvo, concorrentes, canais de divulgação, orçamento, entre outros.

Qual é a sua importância?

O plano é importante por trazer mais organização às ações para uma loja virtual ou marketplace. Ele é capaz de determinar o foco, as estratégias e também o que é preciso fazer para se alcançar o objetivo. Além disso, permite que o gestor tenha uma visão mais clara do cenário de marketing da empresa.

Como criar um bom plano de marketing?

Por ter esse papel tão importante para o negócio, ele não é um documento simples. Mesmo se o objetivo é só investir no marketing digital, ele deve ser feito com o máximo de detalhes. Também é importante que a gestão conheça bem a empresa, sua área de atuação e tenha uma visão ampla do mercado.

A seguir, separamos algumas das principais dicas para elaborar o seu plano de marketing. Confira!

Trace metas e objetivos

Apesar de abranger muitas informações sobre o marketing, para obter os melhores resultados quando o assunto é planejamento, é fundamental ter um objetivo em mente antes de elaborá-lo.

Você pretende aumentar o engajamento? Quer mudar a percepção da marca? Pretende se tornar uma referência no mercado? Existe uma série de objetivos relacionados ao marketing.

Inclusive, apesar de não ser aconselhável pela complexidade, você pode até colocar mais de um — o que importa é que tenha uma meta definida.

Defina o orçamento disponível

Agora que a sua empresa tem o objetivo, o próximo passo será lidar com os custos. Afinal, todas as estratégias de marketing têm um valor. Em muitos casos, mais do que investir em equipamentos ou ferramentas, será necessário contratar tanto especialistas quanto influencers para divulgar o negócio.

No entanto, mais do que pensar nos gastos, será necessário avaliar também o quanto o negócio pretende ganhar com esse investimento. Realizar esse comparativo é muito importante para que a gestão avalie se os gastos estão maiores que o retorno.

Saiba quem é o seu público

Essa é uma das principais informações quando falamos de marketing e atendimento personalizado. Pois, a única forma de direcionar campanhas e estratégias corretas é entender quem é que consome o seu produto ou serviço. Como você poderá vender para alguém que não conhece e que nem sabe se o seu produto atende às suas necessidades? Por essa razão, no marketing, temos duas definições quando se trata de consumidores: público-alvo e persona.

Público-alvo

O público-alvo refere-se a uma visão mais geral de seus consumidores. Nesse caso, são determinados aspectos mais básicos, como faixa etária, região, classe social, sexo, entre outros.

Vamos tomar como exemplo uma empresa que vende semijoias. Ela pode determinar como público-alvo mulheres, de 18 a 40 anos, classe C, que moram na cidade de São Paulo.

Essas informações ajudam quem faz a gestão do e-commerce a entender a respeito dos hábitos, comportamentos e preferências de seus consumidores.

Persona

Já a persona é uma definição bem mais detalhada a respeito do seu público. Muito usada nas estratégias de marketing digital, ela representa o cliente ideal.

Por isso, além de ser composta pelas características do seu público-alvo, também deve ter uma caracterização mais individual. Nome, profissão, quais são as suas aspirações, necessidades, escolaridade e cargo, são algumas das informações que devem constar no perfil da persona.

Ainda com base no exemplo que demos acima, a persona desse negócio pode ser a Maria, que tem 30 anos, trabalha como secretária em uma clínica médica e precisa estar sempre bem arrumada para atendimento ao público. Apesar de usar uniforme, Maria gosta de valorizar o look com acessórios e por isso investe na compra deste item.

Percebe como a persona é bem mais específica e direcionada do que o público-alvo?

Faça uma análise do mercado

Mais do que entender como funciona o mercado do seu e-commerce, será importante nesta etapa compreender também os seus concorrentes. Com esse objetivo, a pesquisa será fundamental para colher dados e fazer uma análise correta. 

Primeiro passo, é identificar quem são as empresas que fornecem o mesmo que você. Tente formular algumas questões para ajudar a se guiar nesse processo. Algumas ideias são:

  • Qual é o objetivo desse negócio?
  • Quais são os pontos fracos e fortes?
  • Quais são as ferramentas utilizadas?
  • Quais são as estratégias de marketing?

Entre outros.

Entenda a jornada de compra

Definir todos os detalhes possíveis em relação à jornada do cliente até o seu produto é um processo importante para o plano de marketing. Nesse cenário, encontramos a jornada de compra, uma espécie de funil bem detalhado de quatro etapas que tem o objetivo de definir os passos do seu consumidor para chegar até seu produto. Ele é composto por:

  • aprendizado e descoberta;
  • percepção do problema;
  • procura por uma solução;
  • decisão de compra.

Esclareça o mix de marketing

Durante os anos de 1960, foi definido pelo professor de marketing Jerome McCarthy, quatro determinantes que todo o negócio precisa analisar para criar a sua estratégia de marketing. Eles são conhecidos como os 4 Ps:

  • produto: tudo que estiver relacionado à composição do produto, seja a matéria-prima, os processos de fabricação e suas características;
  • preço: todas as informações sobre a precificação e o valor;
  • praça: tudo sobre os canais de distribuição;
  • promoção: as ações e atividades ligadas à divulgação.

Estabeleça um plano de ação

Essa é uma etapa em que as ações começam a tomar forma, por isso, é importante definir o objetivo no início. Tudo o que foi determinado até agora, tem relação com onde a sua loja quer chegar.

Nesta fase, todas as atividades devem ser bem detalhadas no documento, cada tarefa, prazo e também responsáveis precisam ser bem delimitados. Aproveite esse momento para colocar quais são os seus desejos.

Um plano de ação para o marketing seria:

  • objetivo: melhorar o engajamento das redes sociais;
  • ações: determinar um padrão de postagens, investir em estratégias de SEO + conteúdo.

Acompanhe os resultados

Uma parte importante das ações de marketing é encontrar formas de identificar quais são os resultados que elas proporcionam. Nesse sentido, à medida em que forem implementadas essas estratégias, precisará de meios para medir, além de ferramentas que ajudem no acompanhamento.

Os KPIs (Key Performance Indicator, ou Indicador-chave de Performance, em tradução livre, são métricas relacionadas aos objetivos. Elas são importantes porque são capazes de determinar de uma maneira lógica se o seu negócio está no caminho que você deseja. Alguns exemplos de indicadores para marketing são: leads, taxas de rejeição, visitas únicas, ROI, taxa de conversão e muitos outros.

Elabore o plano

Agora que você definiu os passos principais e tem tudo bem detalhado, chegou o momento de registrar essas informações. A elaboração do documento deve ter como objetivo sintetizar todos os passos e dados coletados durante o momento da pesquisa. 

Lembre-se de que é importante que todos consigam entender as diretrizes do documento, por isso, a linguagem deve ser a mais acessível possível. Como o plano de marketing depende da empresa e também do objetivo, ele pode ser gerado de várias formas, geralmente, a sua estrutura é assim:

  • sumário;
  • diagnóstico;
  • análise do mercado;
  • concorrentes;
  • público-alvo e persona;
  • posicionamento da marca;
  • objetivos;
  • metas;
  • KPIs;
  • estratégias de marketing ou plano de ação;
  • orçamento;
  • cronograma e equipe.

Quais os impactos ao adotar um plano de marketing?

O plano de marketing é uma ferramenta ideal para implementar estratégias de divulgação e melhorar a percepção do negócio. Porém, ele ainda pode proporcionar outros benefícios para o e-commerce, gerando impactos realmente positivos para a sua longevidade. Aqui, separamos alguns dos principais. Confira!

Agir por meio de dados

Trabalhar com dados é uma grande mudança na forma de enxergar o trabalho. Isto porque, coletar, analisar e processar as informações referentes ao público e mercado garante uma série de conhecimentos relevantes. 

É a única forma de ter certeza em relação às estratégias e tomada de decisões. Inclusive, ajudando a comprovar se os direcionamentos estão oferecendo resultados esperados. Nesse sentido, o impacto é profundo na forma como a gestão encara o negócio, pois ela passa a confiar mais em dados e não apenas em insights para operar. 

Focar no objetivo

Em geral, o planejamento é uma ferramenta para determinar o foco das ações. Quando se trata de marketing, existem muitos desafios que um e-commerce pode enfrentar se não defini-lo dependendo do seu posicionamento.

Inclusive, a dificuldade pode ser até em relação ao uso dos recursos. Sem um foco, as chances são maiores de não ter um controle dos gastos. Por isso, ter um planejamento é uma forma de estabelecer prioridades e ter mais chances de conquistar os objetivos, sem a perda de direcionamento.

Alinhar a equipe

Trabalhar com várias pessoas exige uma habilidade de comunicação muito grande. Ruídos acontecem, um funcionário pode interpretar uma ordem de uma maneira, outro, pode entender uma coisa completamente diferente e assim por diante. 

Porém, para atingir resultados relevantes é necessária sintonia entre todos os membros da equipe e a informação é crucial para que isso aconteça.

Com o plano de marketing, todos os dados sobre as diretrizes são documentados e podem ser acessados por todos os membros. A equipe não terá dúvidas de qual caminho seguir e caso se perca do que foi determinado é só recorrer ao documento.

Diminui os erros

Quando se trata de estratégias, os erros são um problema constante. Muitas vezes, o responsável é a falta de informações corretas. Porém, um dos pilares para construção do plano de marketing é ser um local de acesso a muitos dados relevantes para o negócio.

Informações sobre o cenário interno e externo, além de dados sobre o comportamento dos colaboradores, o que auxilia para definir estratégias mais alinhadas.

Mais controle do orçamento

Não é incomum que o orçamento destinado para marketing fique sem controle. Algumas campanhas podem não dar certo, seja porque é necessário investir em mais ferramentas ou até estender alguma estratégia. 

Sendo assim, é muito importante que o e-commerce tenha um limite de valores para comparar se o retorno é suficiente. Um dos grandes impactos de utilizar o plano de marketing é em como ele pode fornecer essas informações e ajudar a empresa a se guiar sobre os seus gastos.

Ainda que um e-commerce precise lidar com a manutenção de seus produtos e serviços, as ações voltadas para a divulgação são fundamentais para garantir a longevidade do negócio. Sendo assim, investir no plano de marketing é a única forma de assegurar que essas iniciativas tenham foco e possam fazer com que o negócio atinja o máximo de consumidores. 

Este texto foi útil para você? Continue aprendendo sobre marketing para e-commerce, acesse agora o nosso post sobre SEO para e-commerce!

Título

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.

Escrito por

Jornalista responsável pela produção de conteúdo da ClearSale, é graduado pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Comunicação Multimídia pela FAAP. Tem 10 anos de experiência em redação e edição de reportagens, tendo participado da cobertura dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Renovado após seis meses de estudo e vivência no Canadá, aplica agora seus conhecimentos às necessidades do mundo corporativo na era do Big Data.

Assine nossa newsletter

Ao fornecer suas informações, você declara estar ciente de nossa Política de Privacidade e aceita que a ClearSale envie informativos, ofertas e outros materiais.